Agradando aos homens e desacatando as Escrituras – Parte V

Esta é a quinta parte da série “Agradando aos homens e desacatando as Escrituras”. Acesse aqui: Parte I, Parte II, Parte III e Parte IV.

Quinto Capítulo

A grandiloquente heresia icemita a ninguém dá esperança nem segurança. Carlos e Marcelo, firmados nas Escrituras, insistem com firmeza, paciência e sabedoria em mostrar ao beato Benício o erro da doutrina revelada propalada pelo mestre-primaz que dogmatiza: o anjo joga o fogo do altar – símbolo do Espírito Santo – sobre a cabeça dos homens para que recebam com alegria as intervenções de Deus.Este erro, dizem eles, destitui a Jesus de Seu Apostolado, Messianato e Sumo Sacerdócio.

Cercado no confronto Benício disfarça com diversos jargões e resiste ao Espírito Santo.

Infelizmente, a formatação deste servo da Obra não lhe permite conhecer a grandeza do Evangelho. Portanto, a Verdade ainda não consegue espaço para arrependimento e boas obras da salvação.

  Não é de admirar que ambiguidades, bibliomancia, espiritualização de frases das Escrituras, falsos dons e muitas outras sutilezas são repetidos por mestres e pastores que obedecem e obedecem ao DON (Doutrinas, Ordens e Normas baixadas pela elite das elites) mas não exercem fé em Jesus e nem pensam de acordo com as Escrituras Sagradas. Não há saída para os que se desviam do Evangelho. O pecado existe e há de ser confessado.

O angustiado beato continua:

– Eu nem penso. Nem quero pensar nessas coisas que vocês estão me dizendo. Minha cabeça está doendo. Na Obra Revelada o mestre pensa e orienta o presbitério. Para nós o que vale é que Obra Revelada caminha na velocidade da luz e está em muitos países. Na Obra nada fica em oculto, nada fica sem transparência e tudo é confirmado por dons. Nós cremos que na doutrina revelada que vem do Presbitério está a glória desta Obra e esperança nossa no arrebatamento da Igreja Fiel. Ora, a doutrina forma os servos da Obra. Esta Obra é para valentes. Quem é servo da Obra é valente… Vocês querem saber de um mistério? Quem não é servo é covarde e…

– Escuta, Benício, – Marcelo continuou, – como coisas doentias e neuróticas que são, os jargões do maranatês sobrenadam na sua mente e destroem sua fé. E tem mais: com suas palavras você confirma a situação de REPROVADO. Então, segundo o que você insiste em declarar, o seu batismo com o fogo do altar – símbolo do Espírito Santo – foi confirmado com uma consulta que caiu em Atos 28.26 e você leu: “Vai a este povo e dize-lhe: De ouvido, ouvireis e não entendereis; vendo, vereis e não percebereis.” Ora, este versículo não se presta a confirmar o batismo do anjo, conforme o mestre ensina, porque o erro anterior não justifica o erro posterior. Veja as ações praticadas: você acreditou no homem, clamou pelo sangue de Jesus e abriu a Bíblia à guisa de procurar a resposta para a dúvida que antecedeu à consulta; a seguir, apontou a frase, leu o que preferiu ler, não entendeu e não percebeu que e a resposta veio de acordo com o que o seu coração desejava. Você está preso ao ciclo vicioso. Vou falar mais alto: CICLO VICIOSO!

– Ciclo vicioso?! Isto não! Porque a Obra revelada cumpre a profecia de Joel para a Igreja Fiel que vai ser arrebatada…

– Benício, – Carlos o interrompeu, – até agora, nada do que você disse demonstra a autoridade espiritual e o poder sobrenatural que Cristo promete aos que recebem o ardente batismo com o Espírito Santo, segundo o padrão do Novo Testamento. Mas você continua exaltando a Obra revelada, o que passa a ser idolatria que instiga o ódio religioso contra os que pensam o contrário de vocês.

– Duro é este discurso! Benício exclama, porque está com medo do que vem…

– Claro que este discurso é duro… mas você disse que é valente e vou continuar. Nesta geração de homens e mulheres mergulhados em idolatria e iniquidades incentivadas por demônios necessitamos de poder pentecostal sobrenatural para dar testemunho a favor de Cristo. O fato de existirem crentes carnais e fracos na fé dá lugar a que o Nome de Deus seja blasfemado entre os pecadores. Você manqueja, como um coxo, em derredor do altar construído pela heresia icemita, assim como os profetas de Baal no tempo de Elias.

– Comigo não! Não sou crente carnal e não estou em pecado da carne…

– Não?! Benício, o que você fala demonstra que você nem é crente em Jesus… é crente no ídolo Obra, crente no seu chefe religioso. Falando mais alto como posso: VOCÊ EXERCE FÉ NA MENTIRA QUE O MESTRE PREGA E EXIGE COMO SENDO DE PARTICULAR REVELAÇÃO. Posso parecer rude mas falo a verdade em Cristo: o seu batismo-de-fogo-do-anjo é enganação e mentira. Portanto, declaro que este falso batismo é BATISMO DE PODER PARA CONTINUAR AGRADANDO AOS HOMENS E RESISTINDO AO ESPÍRITO DE CRISTO JESUS.

– Marcelo… – Ai meu Deus! Acho que vou ter um troço… me deu um branco… – Marcelo, o que você disse?!

– Digo que a consulta foi de acordo com o seu coração enganado pelo orgulho do pecado e o engano do Diabo foi a resposta. E, agora, para não dar o braço a torcer, você insiste que o seu batismo está amparado no texto de Apocalipse 8.5, onde lemos: “E o anjo tomou o incensário, encheu-o do fogo do altar e o atirou à terra.”

– Justamente! É isso aí, brother, – o orgulho religioso incha o rosto de Benício, – e ele continua: – eu recebi o batismo do fogo do altar e estou no ministério da Obra. E vocês fora! Estão na Mescla!

– Amado irmão Benício, – Carlos interveio, – em Apocalipse 8.5 cuida-se do Ato de Justiça Messiânica em direção à futura e “grande tribulação” mencionada por Jesus no Sermão Profético. Depois, Ele fala no Apocalipse a respeito da consumação de todas as coisas. Esta Justiça Messiânica já está em curso desde o momento em que Jesus, o Messias de Deus, anunciou, peremptória e publicamente (Mc. 1.15): “O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo; arrependei-vos e crede no evangelho.” Deste modo…

– Mas… dá um tempo, gente… a cabeça está doendo…

– Espere ai, Benício… deixe-me completar. Deste modo, esta Justiça é boa, imutável, irresistível, legal, plena, poderosa, santa e transcendente. Este anúncio profético diz que a Justiça de Deus não mais pode reverter ao estado anterior, isto é, àquele estado da Primeira Aliança. Nada obstante, a boa exegese e a boa interpretação de Apocalipse 8.5 deve iniciar e ser dentro de seu contexto e do conteúdo geral das Escrituras que nos dizem que as cenas dos Juízos dos Selos, Trombetas e Taças ainda estão no futuro. Não se deixe enganar pelo mestre da  heresia icemita, pois ele está cercado de falsos profetas e maus pastores e acumulam erros em cima de erros. Presta atenção ao que a Escritura declara. Se olharmos com bons olhos de ver, quanto ao juízo das sete trombetas o anjo ainda receberá ordens para executar juízo no tempo deste juízo na futura e “grande tribulação”. Você entendeu o que acabei de dizer?

– O que?! Benício pisca e repisca os olhos e agora começou a cutucar o ouvido.

– Irmão, ainda que você não queira prestar atenção, a paciência me obriga repetir e vou repetir: se olharmos com bons olhos de ver, quanto ao escatológico juízo das trombetas O ANJO AINDA RECEBERÁ ORDENS PARA EXECUTAR JUÍZO NO TEMPO DO JUÍZO DAS SETE TROMBETAS!

– Justamente! A doutrina revelada diz que o arrebatamento acontecerá no meio dos toques das trombetas. Por isso, o mestre continua afirmando que as três primeiras trombetas tocaram e a quarta trombeta vai tocar num abrir e fechar de olhos…

– Então, Benício, – Carlos interrompe, – examine o Apocalipse, cujo conteúdo cuida da consumação de todas as coisas. Este Juízo das Sete Trombetas começa depois da abertura do Livro dos Sete Selos, corre na sequência da primeira ordem dos juízos que é o Juízo dos Sete Selos e antecede o pior dos pesadelos que a Tríade Satânica vai enfrentar: o Juízo das Sete Taças no final da “grande tribulação”. Este Juízo é irreversível. Não existe poder que possa inverter esta ordem. O Eterno e Todo-Poderoso far-se-á conhecido pela intervenção no destino das nações e dos povos, como diz o salmista (Sl. 9.16): “Faz-se conhecido o SENHOR, pelo juízo que executa; enlaçado está o ímpio nas obras de suas próprias mãos.”

– Justamente!

– Justamente… Justamente… Benício, enquanto estamos conversando você já repetiu esta palavra… sei lá quantas vezes… umas quinze ou mais. E não se dá conta de cacoetes e, muito menos, de suas neuroses que expressam o conflito psíquico-religioso em que está mergulhado até às pontas dos cabelos.

– E daí? Se estou errado o Presbitério me corrigirá…

– Então, me responda: o seu chefe religioso deu provas de que a “grande tribulação” começou?

– Não! E Benício pisca os olhos…

– Pessoalmente, você tem provas de que a “grande tribulação” começou?

– Não! E pisca e repisca os olhos… vocês estão me pressionando…

– Nenhum homem na terra consegue provar que a bíblica “grande tribulação” tenha começado. Nem essa falaciosa doutrina revelada e mistério da Obra com que o seu chefe religioso corrompeu o conhecimento das Escrituras consegue provar. O bíblico “fogo do altar” é JUÍZO CONTRA AS OBRAS DO ANTICRISTO E OS ADORADORES DE SATANÁS que receberão a “marca da besta”! Ora, aceitando o que a Bíblia declara, do jeito que ela declara, a expressão “do fogo do altar” está inserida no contexto da futura intervenção de Deus, “o Soberano dos reis da terra”.

– Justamente! O que estou querendo dizer é que o fogo do altar é para os servos da Obra e a marca da besta é para quem saiu da Obra porque estavam conosco mas não eram dos nossos.

– Como você, Benício, creu na crença do seu mestre-primaz, exerceu fé em bibliomancia e clamor pelo sangue de Jesus para confirmar a dúvida (eu disse: confirmar a dúvida) se recebeu ou não o tal batismo de anjo, restam as falsas línguas estranhas, os falsos dons dos chamados cultos proféticos e os jargões… muitos jargões como esse que você acabou de falar. Portanto, a expressão “do fogo do altar” jamais se prestará a servir de base para ensino sobre o ardente batismo com o Espírito Santo; mas Se alguém distorcer as Escrituras para aparecer como entendido, especialista em escatologia e muito sabido… vai receber o troco.

– Isto é da mescla! Não aceito! Não aceito, justamente porque não posso pecar contra a doutrina rebelada, digo, justamente digo, doutrina revelada.

– Bons expositores cristãos ensinam assim, Benício. Este fogo é símbolo do juízo que cairá sobre adoradores do Diabo e seguidores do Anticristo. O mestre errou e por orgulho religioso não quer reconsiderar o erro.

– Não! As apostilas da Obra dizem o necessário… o que preciso.

– ACORDA, BEATO! Isto é areia movediça…

– Acordar?! Acordar do quê se não estou dormindo? A doutrina revelada…

– … É INSENSATEZ, BENÍCIO!

– Nada disto, Carlos! Fico com a doutrina revelada porque sou servo da Obra, mesmo não entendendo tudo o que o mestre ensina e profetiza. Justamente! Por isto, estou com ele que detesta teologia e faz chacota de quem é formado em teologia. Não é pra menos do que isto. Quem anda na revelação está na Obra… e quem anda na letra, na religião e na teologia está fora da eternidade. Vocês dois estão na letra e eu na palavra revelada.

– Benício, – insiste Marcelo, – a expressão “do fogo do altar” em Ap. 8.5 jamais pode ser interpretada como sendo o ardente batismo com o Espírito de Cristo Jesus. Corriqueiro que o mestre dos mestres obriga a ICM-Obra-do-jeito-dele a fazer o que ele manda e o que ele quer. Fato notório! Mas a heresia icemita engana o povo e o falso profetismo incita o ódio religioso. Isto é iniquidade em cima de iniquidade que será punida, pelo FATO de que ninguém zomba de Deus, continua zombando e fica isento de justa punição. Não se deixe enganar pelo mestre da  heresia icemitaO Juízo vem!

– Aquele que está na Obra, – Benício interrompe, pisca e repisca os olhos, enxuga o suor que cai da testa e continua: … não tem medo do Juízo…

– … de estúpido e fariseu orgulhoso que é, Benício – a intervenção ousada de Carlos brilhou na escuridão da mente do beato formatado. E Carlos continuou:

– Beatos facilmente enganados confiam em cegos que guiam cegos. Por isto os falsos mestres e falso profetas desta Obra serão julgados com o justo Juízo do SENHOR, porque amaldiçoam e condenam os que se cansam de meias verdades e rompem com a ICM-OBRA. Quem ensina heresia gosta de enganar o povo e aqueles que repetem a heresia do fogo do altar como sendo batismo com o Espírito Santo continuam enganados e enganando os demais.

– Justamente! Rompem com a ICM-OBRA porque estavam conosco mas não eram dos nossos.

– Benício, mais um jargão, ein?

– Justamente! Não adianta, Carlos. Nós temos a doutrina revelada e vocês estão colocando coisas na minha cabeça… coisas que eu recuso.

– Benício, – insiste Marcelo, – ACORDA! Este é o pior dos males que se espalha entre vocês: JARGÕES! Beatos gostam de jargões. Donos de religião gostam de jargões. Novaerinos gostam de jargões. Políticos gostam de jargões. Satanás gosta de jargões e se aproveita dos jargões dos apóstatas e incentiva a negação da fé em Cristo, conforme exigido no Novo Testamento. Satanás está preparando a Humanidade para aceitar o Anticristo…

– Justamente! Benício pisca e repisca os olhos e continua: Mas na Obra não tem disso…

– Benício, escute: a sua consciência o incomoda. A sua mente está cheia de jargões. Estes jargões giram na sua mente noite e dia, como fruto da heresia. Coisa de que o Diabo se aproveita para engrandecer o homem e depois derrubá-lo em iniquidades vertiginosas. Haverá juízo em cima dos falsos mestres e falsos pastores e este juízo não tarda. Inclusive você – que pelas suas palavras se inclui como réu deste indispensável juízo – se não se arrepender deste falso batismo com o Espírito Santo e deste falso ensino do chefe religioso. ACORDA, CRISTÃO! NÃO SEJA RÉU DO JUÍZO DE DEUS!

A ser continuado…. (Parte VI)

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

2 Respostas para “Agradando aos homens e desacatando as Escrituras – Parte V”

  1. […] Esta é a sexta parte da série “Agradando aos homens e desacatando as Escrituras”. Acesse aqui: Parte I, Parte II, Parte III, Parte IV e Parte V. […]

  2. […] aos homens e desacatando as Escrituras”. Acesse aqui: Parte I, Parte II, Parte III, Parte IV, Parte V e Parte […]

Deixe o seu comentário

Resolva a seguinte pergunta para envio * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.