Meu canto é de dores

 

Profeta Jeremias – C. Portinari

 

A desfigurada se veste de andrajos.
As joias preciosas perderam o brilho,
Caminham errantes, no centro do erro,
Cantando louvores que exaltam a Obra.
Coitados dos filhos! São filhos traídos!
De andrajos coberta, esconde fortunas.
De engano apascenta os filhos do ventre.
Doideja nos anos. Não cumpre as promessas.
Errando o Caminho, não encontra a saída.
Fechou-se em espasmos, negrumes e tranças.

Meu canto é de dores.

Gente descontente e contaminada!
Lisonjas escondem demônios… seduzem.
Na porta o pecado escancara suas presas.
Nem sabem dos medos… perigos que os cercam.
Nem sabem quem são e nem sabem do engano.
Nenhum dos obreiros conhece a si mesmo.
O “culto profético” aumenta as feridas.
O engano os envolve e a morte os espreita.
O fraco está preso na insana heresia.
O fruto do erro a ninguém aproveita.

Meu canto é de dores.
Morrer de vergonha.

O que se espera na hora do espanto?
O tão prometido falhou. Não se cumpre.
Onde as Déboras moram? Onde se escondem?
Onde mestres distorcem a Grande Verdade,
Os sonhos insanos exibem loucuras,
Pastores incitam profanas vaidades,
Por que Huldas se calam, não gritam às Alturas?
Que os santos levantem em busca da Graça.
Que os sujos mergulhem em sua própria desgraça.
Tão certo o Juízo! Ele vem! Sem tardança!

Meu canto é de dores.
Morrer de vergonha.
Viver de esperança…

NOTAS

Acompanhe em

https://www.facebook.com/CavaleiroVeloz

https://obramaranatarevelada.wordpress.com/

https://www.facebook.com/groups/maranatarevelada/?fref=ts

Aqui não é lugar para calúnias e difamações. Discutimos doutrinas e ideias.

Cite http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/10/meu-canto-e-de-dores/  caso faça cópia de parte e/ou todo.

Em nome da ética democrática, que a data original e origem da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

Escrever em CAIXA ALTA (letras maiúsculas) é deselegante. Evitem.

Evitem postagens fora do FOCO do artigo.

Imagens colocadas nos artigos como ilustração foram retiradas da Internet (Google) e também dos textos aqui postados, presumindo serem de domínio público. No caso que haja alguma imagem sem os créditos devidos não foi intencional; e, deste modo agradeceria em nos avisar que colocaremos os créditos.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

30 Respostas para “Meu canto é de dores”

  1. genesis.icp disse:

    “De andrajos coberta, esconde fortunas.”
     
    Esta frase sintetiza grande parte do engano imposto pela Rainha Desfigurada. Sim, de pobre ela não tem nada, pelo menos no que diz respeito às coisas que a traça corrói.
    Poder de homens, exaltação a homens, riqueza de homens, unção de homens…

    Pomposa, essa “Obra” de homens caminha na contramão do Evangelho da Humildade, espelho d’Aquele que, humildemente, entregou-se por inteiro.
    Andrajos escondem a verdade. Farrapos encobrem a suja politicagem tatuada num “corpo” fadado a ocultar-se, estranhamente, por trás de algo que deveria servir para elucidar, e não para ajudar a esconder: a “revelação”. Não aquela proveniente do Altíssimo, obviamente, mas a que emana da sala de comando onde trabalham astutos estrategistas.
    Desfigurada tornou-se, desfigurada permanece. Seus pés exibem as impurezas de seus “passos no barro”; suas mãos, estendidas, não se fecham às gordas esmolas oriúndas do erário.
    Mesmo maltrapilha, a rainha habita em palácios de vidro. Seu primeiro-ministro é tão pobre, mas tão pobre, que só tem dinheiro!

    Esquece-se sua majestade, entretanto, que seus puídos andrajos ostentam enormes furos e rasgos, por onde pode-se contemplar o outro lado…

  2. Abba disse:

    Uma igreja que pensa de ‘nada ter necessidade’, enquanto que de fato precisa de ‘ouro’, de ‘vestes embranquecidas’ e de ‘colírio’ mais eficazes que seus políticos parceiros, banqueiros, médicos, advogados e costureiros a possam suprir.
    Semelhantes a cidadãos não-hospitaleiros  a um viajante que lhes oferece bens preciosissímos, seus membros fecharam as suas portas e deixou do lado de fora seu real PROVEDOR.
     

  3. Augusto disse:

    É a mais pura verdade, há pouco entrei para a comuidade”fui maranata’, estes conceitos devem ser mais divulgados, há uma turba que caminha de cabeça baixa oprimida pelo sistema em respeito a uma revelação, é preciso mandar isto ao mundo maranático, é preciso que mais pessoas/irmãos conheçam a verdade, alem da verdade ‘icemita’, firme, divulgue na comunidade, em todos os tópicos e fora deles, façamos uma corrente, vamos salvar nossos irmãos desta monstruosidade com nome de ‘obra’.

  4. mary disse:

    apoiado augusto,so eles sao osmelhores,esquecendo q Deus nao faz acepção de pessoas,coitados,seguem o homem,pq separam daqueles q sai desta seita,dizem q  e falado q gambá cheira gambá (pela orientação vai vendo). Sendo q quem vai julgar os vivos e os mortos e Deus,e vai falar,batem o pe q a obra(deles) e alem da letra,o tal de mananim qos diga.

  5. shouzam disse:

     
    Deus do Céu!
     
    O choro dos antigos profetas do SENHOR sobe à lembrança.
    Parece que ainda clamam dos Céus ao ver o povo sofrendo.
    O povo sofre dores difíceis de descrever…
    Por onde ando vejo feridas religiosas…
     
    Onde as Déboras moram? Onde se escondem?
    Onde mestres distorcem a Grande Verdade,
    Os sonhos insanos exibem loucuras,
    Pastores incitam profanas vaidades,
    Por que Huldas se calam, não gritam às Alturas?

     
    ACORDEM!
     
     
     

  6. […] Está ficando muito perigoso continuar crendo em doutrina revelada, mensagem revelada e palavra revelada. Faça um favor a sua alma preciosa e continue lendo e pensando. Está ficando muito perigoso e gente sofrendo por toda parte. […]

  7. […] Sabem de uma coisa? Está doendo bem dentro do coração. Para ser franco e honesto com meus leitores, não consigo alcançar com os olhos a extensão do meu pretendido reflorestamento… e perdi a conta das árvores para plantar. Milhares de milhares… […]

  8. […] Ora, se batalhando “diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos.” (Jd. 1.3), denunciando erros e heresias, falando a verdade em Cristo com dor no coração e muita tristeza (Rm. 9.1,2), sou comparado ao Diabo, cabe a pergunta: com quem V. pode ser comparada? Portanto, com suas palavras V. condena a si mesma e a todos permite imaginar a loucura dos dons que V. é capaz de inventar nos cultos proféticos. […]

  9. […] Batalho “diligentemente, pela fé que uma vez por todas foi entregue aos santos.” (Jd. 1.3), denunciando erros e heresias, falando a verdade em Cristo, ainda que com dor no coração e muita tristeza (Rm. 9.1,2), pois muitos se afastaram da simplicidade do “evangelho da graça de Deus.” (At. 20.24), denunciando erros e heresias, falando a verdade em Cristo com dor no coração e muita tristeza (Rm. 9.1,2). […]

  10. […] Com descarada hipocrisia o recente Comunicado anuncia bons costumes até hoje conduzida pela ICM-PES, enquanto ilhas de fortuna foram construídas ao peso de lágrimas derramadas e lares divididos (como no caso do estelionato da pirâmide de containeres: cerca de 1.000 ações na Justiça mineira e difíceis recomeços. Lá no palácio diziam: ossorrevelô! Sabiam de tudo… até que estourou a bomba na mídia).
    Dinheiro de dízimos e ofertas voluntárias desviado para compra de imóveis em condomínios de luxo (e a elite sabia…). Meu canto é de dores e meu grito é antigo: Cadeia! Cadeia neles! […]

  11. […] Meu canto é de dores. […]

  12. Catronic disse:

    APDSJ.
    Precisava saber de informações com relação aos escândalos da IG Maranata, a qual sou membro aqui no RJ, já enviei e-mail sem resposta. Estamos aqui sem informações esclarecedoras afinal Antônio Ângelo roubou ou não roubou, está ou não esta, mas na IG, que são os demais bandidos. A quem  Gedeuth  esta protegendo ou encobertando? Preciso saber se realmente a Obra que tanto zelamos seus administradores se acanalharam, para que possa eu e minha família diante dos fatos procurarmos outro lugar aqui no RJ para congregar. A dúvida é para onde Iremos nós, esta tudo apodrecendo. Os sinais do fim se cumprem.
    Qual a posição de vocês é só atacar, ou direcionar um povo para reconstruir os muros de Jerusalém. Não podemos fazer o adversário ser o Único vencedor nesta historia, estamos pelejando contra nós mesmos, por que falo nós, não podemos ser apedrejados por atitudes isoladas, se a ideia é para melhorar, melhor dizendo preservar a verdadeira Obra um povo fiel espalhado em toda face da terra, ótimo, se não só lamento. Estamos escavando em poços contrários. Não sou um Maranata, sempre fui e sou do Senhor, por me posicionar assim sempre paguei um preço alto, porém o Senhor pagou um preço muito maior, dando seu filho por nós não tenho o que reclamar só agradece-lo porem nunca tive e não terei medo de lutar pela causa do Senhor.
    Grato pela atenção,
    Fraternalmente,
    Catronic
    .
    NOTA DO ADMINISTRADOR

    Leia atentamente o artigo Triste fim de “jornada de quarenta anos”.
    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/12/triste-fim-de-jornada-de-quarenta-anos/
    Links para acesso a informações atualizadas.

  13. […] Este é o último artigo do ano em curso.

    Meu canto é de dores.
    Morrer de vergonha.
    Viver de esperança.

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/10/meu-canto-e-de-dores/

    […]

  14. […] O dinheiro de dízimos e ofertas voluntárias desviado para compra de imóveis em condomínios de luxo (e a elite sabia…). Dinheiro consagrado ao SENHOR! Meu canto é de dores e meu grito é antigo: Cadeia! Cadeia neles! O Rolo Compressor 2007, elaborado na sala do trono do palácio da rainha desfigurada, intencionava calar a boca dos que denunciavam corrupção, desmandos e erros na administração eclesiástica; mas reação veio. […]

  15. […] Formatação é isto: os filhos do gedeltismo monárquico pseudocarismático e quadragenário ausentam-se da família, de parentes, dos estudos e se esforçam enormemente para mais um período de seminário nos Maanain’s (com custos pessoais e pagamento de seguros) para aprender a andar andam no centro do erro. (Não sei se V. entendeu; então leia de novo). O objetivo religioso dos seminários e fazê-los engolir a dose de linguagem do não-pensamento que cria cortinas de fumaça, esconde o poder camaleônico, estimula a falsa unção, fortalece a hierarquia, gera formatados, mantém o sistema e promete unção (na base de profetadas e revelagens). Filhos enganados. […]

  16. […] Não estranhem, leitores. Medito ao ler o Capítulo 13 de Oséias. Minha meditação me causa dores. No palácio da rainha desfigurada habitam demônios de enganação. Não passem pelas calçadas. Os penicos dos Judas são esvaziados à luz do dia… […]

  17. […] Desde o Éden aquilo que Deus disse, do jeito que Ele disse é colocado em dúvida. E quantos cristãos caem nesta enganação satânica dos Diótrefes modernos, dominadores do rebanho de Deus e exclusivos fabricantes de meia-solas. E o pior: estabelecida a espiritualidade herética e profana, esses falsos pastores ignoram as amarguras e dores dos filhos enganados. Fabricantes de meia-solas estão compremetidos com os estoques das sapatarias. Arrependimento? Eles não conhecem este miraculoso e necessário remédio… Então, o caminho dos Judas é a FORCA, porque não querem lavar os pés. […]

  18. […] Aquele que se dispuser a denunciar erros, fraudes e meias verdades do gedeltismo não pode ter pena de si mesmo. Enquanto combater as heresias haverá de chorar gemidos e lágrimas dos sofredores. […]

  19. livre em Jesus disse:

    Irmãos, Graça e Paz.

    Peço licença aos irmãos para descrever um lamento.

    Estou com o coração contrito, angustiado, por ver pessoas que antes eram nossos amigos e alguns que são nossos familiares sendo enganados e, mais do que isso, defendendo o engano a todo custo e nos tratando como se fôssemos emissários de Satanás.

    Sinceramente, nem dormi direito essa noite.

    Meu coração arde de amor por essas ovelhas que não consegui resgatar para a verdade e a liberdade do Evangelho. As vezes sinto que poderia ter feito algo mais, uma conversa mais, um alerta mais…

    Tudo o que pude fazer enquanto estava na seita eu fiz. Enquanto estive lá, do púlpito preguei o evangelho, usei a Palavra e ataquei com veemência o ídolo “obra”, assim como Moisés destruiu o cordeiro de ouro que Israel fez para satisfazer seu desejo idólatra. O Senhor me preservou, porque saí antes mesmo de tudo isso acontecer. Todos eles ficaram a ver navios enquanto eu e minha família decretávamos nossa liberdade em Jesus.

    É assim que acontece. Eles são covardes. Tramam pelas costas, às escondidas, em reuniões secretas. Quem ameaça o ídolo “obra” eles enxergam como ameaça.

    Há um grupo deles que permanece e permanecerá na seita, aconteça o que acontecer, porque são vaidosos, amantes de si mesmos, avarentos, gostam de um “tapinha nas costas”, são amantes dos cargos, das ordenanças legalistas, são os fariseus do nosso tempo. Tem aparência de piedade, mas seus corações são vazios de amor e cheios de soberba. Neste momento, alguns certamente estão se perguntando, “bem que poderia ser eu o próximo presidente”. Outros, que ficam nas regiões mais nobres e que, de fato, são os que galgam os cargos mais elevados na seita (preconceituosa e discriminatória por natureza), sem dúvida estão se acotovelando pelo cargo do idólatra covarde que fugiu das autoridades.

    Entretanto, a maioria dos que ainda estão presos no sistema religioso intitulado “obra”, infelizmente, fazem isso porque sofreram uma profunda “lobotomia” sentimental e atribuíram à seita Maranata a autoria do que DEUS fez em suas vidas. Tenho muita pena desses. Por esses choro de dia e de noite.

    Encontrei uma piedosa senhora dias atrás. Essa irmã (idosa, tem idade para ser minha avó) viu meu crescimento, conhece o meu caráter, presenciou o cumprimento de profecias e tem plena ciência do plano de Deus para mim e minha família.

    Quando ela me viu, chorou copiosamente. Chorou de saudade. Chorou porque estava me vendo bem, saudável, livre de enfermidades e das medicações às quais estava preso quando eu era um escravo da seita. Ela chorou de alegria, pois as maldições que lançaram contra eu e minha família não tiveram efeito, nem uma sequer. Disse ainda que na frente dela ninguém ousaria falar mal de nós, pois ela nos defenderia. Ovelha querida… Sem dúvida já tem o seu galardão reservado na Eternidade.

    Amados, oremos para que o Senhor tenha misericórdia dessas ovelhas. Porque mesmo após os escândalos a seita continuará enganando sob o comando do adversário, assim como tantas outras seitas fizeram no passado e ainda fazem hoje.

    Oremos, pois o machado realmente está posto e as primeiras machadadas já foram dadas pelo dono do jardim.

    Os frutos são podres e a árvore será cortada. Brotará novamente, e será cortada novamente. Brotará e será cortada. Esse ciclo continuará, pois a existência dos falsos profetas é pré-requisito para a volta de Jesus.

    Então oremos irmãos. Declaremos o perdão. Clamemos pela cura das feridas que causaram em nossas almas.

    http://www.youtube.com/watch?v=IpFPpYhUFGE

    Mas não esqueçamos nunca de uma coisa:

    LOUVEMOS AO SENHOR JESUS! PORQUE ELE NOS LIBERTOU DA OPRESSÃO RELIGIOSA E NOS FIRMOU EM SEU GENUÍNO EVANGELHO!

    Saudações em Cristo Jesus.

    Amém.

  20. […] Denunciei!!! Estamos diante da indisfarçável realidade: essencialmente autodefensivo, avarento, confuso e dissimulador, o gedeltismo nos traiu e instituiu a mediocridade.
    Este eclesiasticismo herético, maçônico, manipulador, místico, profano, pseudocarismático que há quarenta e cindo anos domina o rebanho com o olhar caolho que tudo vê, é só tristeza e vergonha.
    O astuto encantador de formatados conseguiu enganar esta geração de icemitas apertada no beco sem saída e no rumo da escatológica “operação do erro”. […]

  21. YONE disse:

    Boa noite!
    Irmãos, que coisa estranha!
    Esta tudo parado, aqui na minha cidade o povo esta tranquilo como se não tivese acontecido nadinha,
    O irmão do Rio de Janeiro falou certo sobre a preocupação dele com a familia, onde poderam comgregar?
    Vocês poderiam encaminhar os retirantes a uma igreja ou dar sugestão, porq estamos perdidos…
    Aqui no meu lar marido xinga a icm tda hora, saiu e ficou sem igreja há um bom tempo!
    E vou dizer a vocês que não demora as mulheres subirem no pulpito!
    Eu so queria justiça,estes pastores realmente fosem jugados
    Apaz

  22. Firme nas promessas disse:

    Para YONE em 3 de abril de 2013 às 22:43

    Yone amada irmã
    Você escreveu dentro deste artigo não foi por acaso, não é?
    Deve estar angustiada, decepcionada e conforme seu relato, meio que perdida, como se estivesse sem chão.

    CV nos contou que escreveu este artigo de joelhos, na sala de sua casa enquanto orava, pois sofria em ver o engano em que nós retirantes ainda nos encontrávamos. Ele queria respostas e queria pessoas para ajudar outras a sair das cadeias da enganação e do falso profetismo. Em sua oraçao ele lançava pergunta, como que nos desafiando:

    Onde as Déboras moram? Onde se escondem?
    Por que Huldas se calam, não gritam às Alturas?

    E nós fomos chegando…
    Hoje somos ajudadoras neste Blog Ministério.
    É assim mesmo que o considero em minha vida.
    Me ajudou a romper com o sistema e enfrentar meus medos.

    No início é mesmo difícil se decidir onde ficar, onde congregar, pois são tantas e como saber qual é a correta não é mesmo? Por isso fica até difícil de sugerir esta ou aquela e nem seria correto de nossa parte fazer menção de alguma, uma vez que já passamos por isto e deu no que deu.

    O que poderá fazer diferença no momento de decidir é saber se aquela escolhida não distorce as Escritura. Se a Bíblia está sendo pregada da maneira que Deus disse, sem meias verdades.

    Visite as tradicionais, questione, tire suas dúvidas, ore e o Senhor tudo fará. O importante é permenecer forte e guardar a fé. Você faz parte da Igreja de Deus, Corpo de Cristo e deste BLOG Ministério.

    Sê forte e conte conosco.
    Se quiser entrar em contato comigo, fale internamente com o CV ele te encaminhará o meu e-mail.

    Graça e Paz

  23. […] Mais:

    apostasia, balcões de negócios, caixa único, cartão sem limites de saques, crianças molestadas, destruição de provas, discriminação, enriquecimento ilícito, espantalhos, estelionato religioso,

    fábricas de notas frias, falta de transparência, filhos enganados, fraudes contábeis, instigação do ódio religioso, má formação doutrinária e ética dos membros do presbitério, manobras de cartório, mantras maranáticos, mentiras, meias-solas-laranjas,

    negócios nebulosos, organização criminosa, quadrilhas, perseguição, profetadas, remendos em declaração de imposto de renda, repetição das mentiras para não esquecerem que mentiram, saques de dinheiro com cartão sem limites, traição… e até espaços em cemitério…

    Cada membro da elite icemita é poço de iniquidades.

    E o fedor sobe… Eles estão sem limites. Fizeram da maranata um campo de enriquecimento fácil e ilícito. Quanto mais o Ministério Público investiga, mais aparece para investigar… […]

    https://www.youtube.com/watch?v=D0ljylLRwso
    https://www.youtube.com/watch?v=m_R_UlIcxP0
    https://www.youtube.com/watch?v=0fP4mgV01R8

    Não bastam a falsidade e as heresias dos meia solas palacianos: eles não suportam o contraditório. No mínimo sinal de que foram confrontados com as matérias – por eles – publicadas no Youtube, correm o mais que possam retirando os vídeos.

    Neste sentido a postagem em

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2015/05/o-momento-e-agora/comment-page-1/#comment-19637

    “O SENHOR é minha bandeira.”

    CV.

  24. […] religioso, fábricas de notas frias, falta de regimento interno, falta de transparência, filhos enganados, fraudes contábeis, imposição do medo, instigação do ódio religioso, má formação […]

  25. Firme nas Promessas disse:

    Eurípia Inês disse:
    22 de maio de 2013 às 23:49
    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/05/maranata-19-denunciados-por-estelionato-formacao-de-quadrilha-e-duplicata-simulada/comment-page-3/#comment-53377

    “CV,
    O VPC-Vértice da Pirâmide do Crime e seus meia-solas professores de Maanaim ensinaram bem às ovelhas uma lição chamada: “Não toqueis nos meus ungidos!”

    Verdade!

    Outra verdade foi ensinar às esposas serem elas 50% de seus maridos. Com esta concepção foi-se construindo uma falsa imagem sobre si.

    Castram suas vidas, deixam-se dominar e sempre caladas, passam pelas angustias, decepções, dores, amarguras, mas sempre demonstrando serem fortes, fingem ser exemplo de servas, de esposas, tudo para que seus maridos sejam eleitos meia-solas. Uma falsa santidade.

    Mas quando alguma decide falar algo, logo é tomada como desacertada, cabrito, que não entendeu a obra, quer prejudicar o marido.

    A maioria vive assim, frustradas, amarguradas, apáticas, dominadas pelo medo de exporem seus maridos, vivem sob a sombra desses homens, alguns deles homens sem rosto.

    Essas mulheres de dores somente são mencionadas em algum evento quando na última reunião do ano se juntam em uma mesma unidade local para exibirem seus feitos durante o ano, ou quando da necessidade de alimentarem algum funcionário do PES durante uma reforma de alguma unidade… Aí sim! elas são lembradas e mobilizadas a levarem o café dos trabalhadores e ouvirem o desgastado jargão

    – OH!!! Que Obra maravilhosa!!!
    Não existe isso em nenhum outro lugar.

    Querem saber?? Cansei de ser assim!!!
    .
    .
    A amada irmã descreve algo que dói dentro de mim.

    Dor de escravas com algemas no peito,
    dor criada por um estímulo externo muito nocivo.
    Dor de insistente opressão que despedaça…

    Dor de desesperança,
    de espanto e de medo.

    Dor surda
    (para os neurologistas esta dor atinge o sistema nervoso central por meio de vias específicas).

    Esbarros na causa
    daquilo que forçaram
    e idealizaram para elas,
    coisa bem empacotada e fria,
    esquisitice
    para aceitarem
    sem perguntas
    porque ossorrevelô,
    e devem acreditar na crença do chefe
    que é o melhor para elas na eternidade
    e por isto devem sorrir…

    Filhos crescendo
    e começando a entender
    a ausência do pai
    mergulhado em reuniões;
    em falhas nas profetadas,
    em pressões dos meias-solas
    para inventarem “dãos”
    que nunca explicam
    as privações que sofrem.

    Mas as rugas chegaram nos rostos
    e algumas escravas desistiram de sorrir
    depois de tanto falar em esperança
    como espécie de muleta para continuarem caminhando.

    Nem consigo compreender
    a dor coletiva
    de tantas famílias
    dilaceradas pelo falso profetismo.

    O desastre do gedeltismo
    está na autodefesa,
    na avareza,
    na dissimulação
    e na heresia.

    Olhares de dores
    começam a compreender
    a angústia do desmonte,
    a mancha na marcha,
    a perda de tempo,
    o desgaste e o desgosto,
    a dor no pescoço,
    o jugo e o tranco.

    E o que elas fazem, à noite,
    é chegar lá em onde-quer-que-seja
    fora da realidade
    querendo como que um anjo
    ou um sonho
    que livre as escravas do jugo
    e as deixe dormir,
    pouco que seja,
    abraçadas aos filhos
    porque amanhã é outro dia…

    Quando o poder de destruir os homens com profetadas e revelagens chega às mãos dos meias-solas paridos no pandulho da rainha desfigurada, homens e mulheres começam a compreender que Deus pode abandoná-los.

    Que dor!
    Que jugo!
    Que peso!

    Sentença neles, meu Deus!

    CV.

    PS.:

    “Alguns desses obreiros chegam a dar a vida para agradar os meia-solas. Se tornam motoristas particulares, porteiros e zeladores das unidades locais. Correm de um lado pro outro cumprindo ordens, e, fazem de tudo pela obra-icm, sem medir esforços. Mas em casa…. os filhos ficam órfãos de pai e as esposas se tornam viuvas de maridos (vivos) – quanto maior a posição hierarquia eclesiástica do marido na icm, maior a sua solicitação no “projeto” e maior a sua ausência dentro de casa.

    Deixar a esposa sozinha em casa cuidando dos afazeres domésticos e dos filhos, enquanto o marido cuida da obra revelada do sinho, se tornou um exemplo esdrúxulo de obra como forma de vida para muitos obreiros.

    O ensino nos seminarios fica claro na mente do icemita formatado: quanto mais se abandona o lar, mais espiritual se torna o obreiro e maior a chance de subir nas cobiçadas posições da hierarquia das organizações maranata (inclusive com direito a emprego dado por políticos eleitos pelos maranatas). E mais, quanto menos a esposa atrapalhar a ascensão hierárquica do marido, melhor o exemplo de esposa modelo, serva do sinho.

    Herança maldita!”
    fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/03/opiniao-seminarios-da-obra/#comment-16284

    Leiam os comentários que se seguiram em
    http://obramaranatarevelada.wordpress.com/2012/08/08/maranata-eu-presenciei-o-caso-de-um-adulterio-de-um-meia-sola-destruir-o-lar-dele-e-o-de-um-diacono-o-diacono-chorava-copiosamente-todos-os-dias-foi-uma-tragedia-heranca-maldita/#comment-7884

    CV.

  26. […] Apostasia, balcões de negócios, caixa único, cartão sem limites de saques, cortinas de fumaça, crianças molestadas, destruição de provas, discriminação e preconceitos, enriquecimento ilícito, espantalhos, estelionato religioso, fábricas de notas frias, falta de transparência,filhos enganados, fraudes contábeis, instigação do ódio religioso, má formação doutrinária e ética dos membros do presbitério, manobras de cartório, mantras maranáticos, maranacutais palacianas, mentiras, meias-solas-laranjas, negócios nebulosos, organização criminosa a nível de quadrilhas, perseguição, profetadas, remendos em declaração de imposto de renda, repetição das mentiras e meias verdades para não esquecerem que mentiram, saques de dinheiro com cartão sem limites, traição… e até espaços em cemitério… […]

  27. […] ilícito, espantalhos, estelionato religioso, fábricas de notas frias, falta de transparência, filhos enganados, fraudes contábeis, instigação do ódio religioso, má formação doutrinária e ética dos […]

  28. […] Insuportável em desvarios e mirabolantes planos de um sistema político-religioso que dominasse o poder civil, pelo menos por algum tempo, como na frase: Quem me dera se o Brasil aceitasse a Obra! Esforçando-se em desacatar as Escrituras, ele e seus falsos profetas alcunharam a expressão igreja fiel, Obra que veio da eternidade, porta da salvação, inconscientemente, mas à semelhança de Ninrode, o arquiapóstata da era patriarcal, o fundador de Bab-el, ou Babilônia, que constrangeu seus companheiros à construção uma obra profana cujo topo chegasse aos céus (Gn. 11. 1-9).

    Maquiar a imagem da Maranata é absolutamente impossível. Não duvide: esta Obra como forma de vida doideja nos anos, envelheceu e mostra os trapos. O monarca está nu e nem lava os pés. Sem sentir vergonha![…]

Deixe o seu comentário

Resolva a seguinte pergunta para envio * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.