Purifica-te, meu coração…

Como está escrito (Mt. 27.57-61):

“Caindo a tarde, veio um homem rico de Arimatéia, chamado José, que era também discípulo de Jesus. Este foi ter com Pilatos e lhe pediu o corpo de Jesus. Então, Pilatos mandou que lho fosse entregue. E José, tomando o corpo, envolveu-o num pano limpo de linho e o depositou no seu túmulo novo, que fizera abrir na rocha; e, rolando uma grande pedra para a entrada do sepulcro, se retirou. Achavam-se ali, sentadas em frente da sepultura, Maria Madalena e a outra Maria.”

Cumpria-se o que estava escrito do jeito que estava escrito. Chegara a hora dos iníquos e do poder das trevas (Lc. 22.53). Finalmente o golpe contra o “Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Jo. 1.29). Instigados pelos sacerdotes, a massa exige a crucificação de Jesus. Calvário e morte!

Entrar na Hinódia Cristã é algo inspirador. Compreender o cântico congregacional ou as composições de alta construção harmônica e melódica como, por exemplo, A Paixão Segundo Mateus (BWV 244), é altamente confortante e recompensador. Esses hinos nos fazem pensar e repensar.

Escrevendo as Paixões relatadas por Mateus, João e Lucas, que Felix Mendelssohn procurou resgatar do esquecimento, no caso do relato de Mateus J. S. Bach centraliza a composição musical nos capítulos 26 e 27 do grande e inigualável ministério de Jesus, o Messias de Deus, enviado ao povo de Israel. Portanto, este Oratório inicia com certo clamor em que as vozes se intercalam entre angústia, choro e espanto diante do Cordeiro mudo que está sendo entregue ao sacrifício na hora dos iníquos e do poder das trevas.

Já estamos cientes de que José de Arimatéia ofereceu o sepulcro cavado na rocha, onde ninguém havia sido colocado. Este sepulcro ficava no Calvário. Então, José e Nicodemos, membros do Sinédrio (Jo. 19.38-39)  cuidam das despesas e formalidades legais para o sepultamento.

Jerusalém, a “cidade sanguinária” (Ez. 22; Na. 3) havia esquecido o cativeiro babilônio e o peso daquela sentença. Como é fácil resistir ao Espírito Eterno! Naquela semana o lamento de Jesus ficara registrado (Mt. 23.37-39):

“Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados! Quantas vezes quis eu reunir os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas, e vós não o quisestes! Eis que a vossa casa vos ficará deserta. Declaro-vos, pois, que, desde agora, já não me vereis, até que venhais a dizer: Bendito o que vem em nome do Senhor!”

Lembranças e sentimentos conduzem o ouvinte ao longo do texto musical; e, bem no final deste Oratório chegamos à ária Mache dich, mein Herze, rein, para o baixo, que expressa o piedoso sentimento de José de Arimatéia ao contemplar o corpo de Jesus conduzido para o sepulcro.

Não sei quantas vezes a ouvi…

O letrista nos faz sentir, que José não apenas oferece lugar para o repouso do corpo de Jesus. Este homem piedoso percebe mais do que isto. Então, oferece o coração como morada Daquele que aceita como seu Salvador e Senhor.

Ouçamos Bach – Matthaeus Passion – Mache dich, mein Herze, rein

Koopman – Amsterdam Baroque Orchestra and Soloists

Letra:
Mache dich, mein Herze, rein,
Ich will Jesum selbst begraben.
Denn er sott nunmehr in mir
Fur and fur
Seine susse Ruhe haben.
Welt, geh aus, lass Jesum ein!

Não é difícil acompanhar a leitura da pauta… Experimentem.

http://www.youtube.com/watch?v=tdK6wQl09Vw&feature=related

Tradução:
Purifica-te, meu coração,
Quero dar sepultura a Jesus.
Porque doravante,
E para sempre
Poderá em mim repousar.
Mundo, sai! Deixa que Jesus entre em mim!

Make yourself clean, my heart,
I will entomb Jesus myself,
For he shall from now on, in me
for ever and ever,
take his sweet rest.
World, begone, let Jesus in!

Que as palavras desta ária e a disposição de José nos levem a repensar o lugar que temos dado a Cristo Jesus.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

5 Respostas para “Purifica-te, meu coração…”

  1. Francisco Silveira disse:

    José e Nicodemos deixam exemplos imorredouros.

    Na hora dos “iníquos e do poder das trevas”, conforme o artigo, os discípulos (apóstolos) falharam; mas algo moveu o coração de José e de Nicodemos e eles aparecem num mesmo propósito. José reclama o direito de retirar o corpo de Jesus da cruz e sepultá-lo com dignidade, garante um túmulo cavado na rocha, o pano para enrolar o corpo; e Nicodemos oferece bálsamo. ATITUDES.
     
    Fico comovido. Apesar das circunstâncias desfavoráveis (eram fariseus membros do Sinédrio e sujeitos às retaliações) coragem e dedicação não faltaram. Foram corajosos, dedicados, leais… ficaram em pé contra os iníquos e o poder das trevas, pois esperavam o Reino de Deus. Isto está na memória de Deus…
     
    Jesus havia dito: E quem der a beber, ainda que seja um copo de água fria, a um destes pequeninos, por ser este meu discípulo, em verdade vos digo que de modo algum perderá o seu galardão. Mateus 10:42
     
    Meu irmão, minha irmã, olhe ao seu redor. Com certeza alguém precisa da sua ajuda hoje em momentos que outros falham. Lugar de descanso, conforto, bálsamo…

  2. Luiza Reis disse:

    Olá Cavaleiro Veloz, veja que interessante esse texto
    (link: http://bereianos.blogspot.com/2010/03/igreja-que-matou-jesus.html):

    A igreja que matou Jesus preferiu conviver com um marginal e assassino do que com Jesus.

    A igreja que matou Jesus também matou os profetas.

    A igreja que matou Jesus era religiosa.

    A igreja que matou Jesus convivia com Ele, mas não o conhecia.

    A igreja que matou Jesus era hipócrita.

    A igreja que matou Jesus fazia do templo e da Palavra, comércio.

    A igreja que matou Jesus envolveu-se com a política da época.

    Na igreja que matou Jesus havia podres e sujeiras.

    Na igreja que matou Jesus a última palavra era dos poderosos, os santos sumo sacerdotes.

    Na igreja que matou Jesus a comunhão era fingida. O amor, discursivo.

    Os religiosos da igreja que matou Jesus diziam-se santos, vestiam-se adequadamente, davam o dízimo, mas estavam prontos a apedrejar a pecadora.

    A igreja que matou Jesus foi a igreja dos cidadãos da alta sociedade judaica, mas se assegurou de manter os marginalizados à margem.

    A igreja que matou Jesus não frutificava.

    Na igreja que matou Jesus havia muita reverência – aos homens – , mas poucos homens-referência.

    Na igreja que matou Jesus vivia-se uma verdade inventada, dogmática.

    Na igreja que matou Jesus a misericórdia tinha preço “$”.

    A igreja que matou Jesus cumpria a Lei, mas desconhecia a Graça.

    A igreja que matou Jesus ignorava Sua voz, mas orava em voz alta.

    A igreja que matou Jesus tinha tanta convicção em suas verdades que o mataram.

    A igreja que matou Jesus nem chegou a ser chamada de Igreja, mas ainda existe.
    Você a conhece?

    Autora: Jéssica Mara
    Fonte: [ Cristão Crítico ]

    ……..

    Olá, Luiza, graça e paz.
    Agradecendo pelo texto.
    Bem vinda.
    Sê forte, amada…

  3. Cavaleiro Veloz disse:

    Amados,
     
    Desejo compartilhar mais um pouquinho da grandeza dessa obra de Bach que interpreta o texto de Mateus 26 e 27 (por isso o autor não menciona a ressurreição). Como deixamos a ária Mache dich, mein Herze, rein, gostaria de sumariar o que segue até o coral final.
     
    Depois da ária do baixo, Bach apresenta pequenos recitativos e frases do coral descrevendo o descanso do Senhor após Sua fadiga por causa do nosso pecado.
    O coral canta esta angustia: Mein Jesu, gute Nacht! Então o solo do soprano: Perpetuamente, recebe mil vezes, gratidão, porque tua angústia e provação me trouxeram a preciosa salvação.
     
    E a grandeza do coral final:
     
    Wir setzen uns mit Tränen nieder
    Com lágrimas nos assentamos
    Und rufen dir im Grabe zu:
    Ante o jazigo te clamamos:
    Ruhe sanfte, sanfte ruh’!
    Repousa sereno, repousa ameno!
    Ruht, ihr ausgesognen Glieder!
    Descansai, oh membros exauridos!
    Ruhet sanfte, ruhet wohl.
    Repousai em paz, descansai tranqüilos.
    Euer Grab und Leichenstein
    Que vosso sepulcro e a laje tumular
    Soll dem ängslichen Gewissen
    À temerosa consciência vão se tornar
    Ein bequemes Ruhekissen
    Recosto confortável para acomodar
    Und der Seelen Ruhstatt sein.
    A alma que em silêncio vai repousar.
    Höchst vergnügt
    Então, satisfeitos ao extremo,
    Schlummern da die Augen ein.
    Os olhos se fecham num sono sereno.
     
    Bach – Matthaeus Passion -67-68



     
    Tradução: Helma Haller
    http://www.dhbyte.com.br/ccantorum/TraduBach_MathausPassion.pdf
     
    Em cada ato messiânico a inerrância das Escrituras. E a pergunta que não quer calar: “como escaparemos nós, se negligenciarmos tão grande salvação?”
     
    Isaías 52.13-53.12 (RA-SBB):
     
    13 ¶ Eis que o meu Servo procederá com prudência; será exaltado e elevado e será mui sublime.
    14  Como pasmaram muitos à vista dele (pois o seu aspecto estava mui desfigurado, mais do que o de outro qualquer, e a sua aparência, mais do que a dos outros filhos dos homens), 15 assim causará admiração às nações, e os reis fecharão a sua boca por causa dele; porque aquilo que não lhes foi anunciado verão, e aquilo que não ouviram entenderão.
    1 ¶ Quem creu em nossa pregação? E a quem foi revelado o braço do SENHOR?
    2  Porque foi subindo como renovo perante ele e como raiz de uma terra seca; não tinha aparência nem formosura; olhamo-lo, mas nenhuma beleza havia que nos agradasse.
    3  Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer; e, como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizemos caso.
    4 ¶ Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido.
    5  Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.
    6  Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos.
    7  Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca.
    8  Por juízo opressor foi arrebatado, e de sua linhagem, quem dela cogitou? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; por causa da transgressão do meu povo, foi ele ferido.
    9  Designaram-lhe a sepultura com os perversos, mas com o rico esteve na sua morte, posto que nunca fez injustiça, nem dolo algum se achou em sua boca.
    10 ¶ Todavia, ao SENHOR agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando der ele a sua alma como oferta pelo pecado, verá a sua posteridade e prolongará os seus dias; e a vontade do SENHOR prosperará nas suas mãos.
    11  Ele verá o fruto do penoso trabalho de sua alma e ficará satisfeito; o meu Servo, o Justo, com o seu conhecimento, justificará a muitos, porque as iniqüidades deles levará sobre si.
    12  Por isso, eu lhe darei muitos como a sua parte, e com os poderosos repartirá ele o despojo, porquanto derramou a sua alma na morte; foi contado com os transgressores; contudo, levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu.

  4. Cavaleiro Veloz disse:

    Aproveitei a frase “Purifica-te meu coração” (Mache dich, mein Herze, rein), e escrevi o artigo que nos leva às cenas finais da magistral obra de J S Bach recordando a Paixão e Morte de Cristo. Frisei a disposição de José em oferecer o túmulo para o repouso do corpo de Jesus. No final fiz um apelo: Que as palavras desta ária e a disposição de José nos levem a repensar o lugar que temos dado a Cristo Jesus. Nada falei de denominação, igreja ou religião.
     
    Com 145 (cento e quarenta e cinco) palavras Ana (Binha) mostra quanto de desorientação, ignorância e mau gosto existem no que escreve e pensa. Ela ataca o autor do artigo e os que cooperam neste MINISTÉRIO. Debocha, difama e injuria. Espécie de gente formatada que aparece aqui constantemente. Faz tempo que denuncio esta espiritualidade esquizofrênica que enfermou a atual geração de icemitas manipulada pelo maranatismo monárquico pseudocarismático.
     
    Então, conservando as frases como aparecem no original, rebato em itálico.
     
    “cavalheiro, quando satanás quis ser maior que Deus, o Senhor jogou ele do ceu ao abismo juntamente com seus traidores,”
    Ana (Binha), é só isso que V. conhece a respeito de Satanás? Então, é muito pouco, e vou lhe mostrar como Diabo é capaz de semear o mal em defesa de uma religião do jeito que o Diabo gosta.
    .
    “eu não sabia que existia outro juiz do juizo final a não ser Deus mas surgiu um (ocavalheiro) kkkk”
    O deboche continua, como é próprio de quem quer jogar pedras, gente de coração insensível diante do que aconteceu no Calvário, e a respeito de Cristo Jesus, “no qual temos a redenção, a remissão dos pecados” (Cl. 1.14). Se V., Ana (Binha), tivesse aproveitado a oportunidade para lembrar o que Jesus fez por amor a V., nunca teria escrito o que escreveu.
    .
    “va ser converter ó meu rapaz”
    Já nasci de novo e os frutos ai estão. Pelo que parece V. apenas professa a religião sectarista que consegue produzir este tipo de religiosa insensível ao que aconteceu no Calvário.
    .
     “vc não tem o que fazer?”
    Não apenas tenho e estou fazendo: centenas de artigos publicados e mais de mil comentários em comunidades. Neste Site estão 80 (oitenta) artigos, praticamente 500 páginas e 500 comentários. Escolhe um deles e conteste. Peça ao pastor de sua igreja para ajudar…
    .
    “va pregar o verdadeiro evangelio de Cristo,”
    Estou pregando o “evangelho da graça de Deus” (At. 20.24) e me esforço para ajudar aqueles que querem quebrar os laços da incredulidade e entrar no Reino de Deus. Melhor seria se V. deixasse de gastar tempo com fofocas, e examinasse as Escrituras com mais respeito e temor de Deus. Então, V. alcançaria a compreensão da “fé em Jesus” e de que maneira o crente em Jesus pode ser perfeitamente útil na “Casa de Deus”, servindo aos seus irmãos em amor, esperança e fé (1 Co. 13.13);
    .
     “será que isto estar agradando a Deus,”
    No melhor e mais sério de minha consciência, o que faço agrada a Deus, pois anuncio “a justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que crêem” (Rm. 3.21-22); e não ando, nem falo ou penso conforme as apostilas espalhadas pela ICM-OBRA cheias de heresias. Demonstre o contrário, se V. é capaz.
    .
    “Deus não precisa de ajuda deixe ele julgar cada igreja,”
    Outra frase sem sentido que mostra a ignorância em que V. se encontra, dizendo a Escritura (1 Co. 3.9; 6.1): “Porque de Deus somos cooperadores; lavoura de Deus, edifício de Deus sois vós. (…) E nós, na qualidade de cooperadores com ele, também vos exortamos a que não recebais em vão a graça de Deus”. Além do mais, o Decreto Messiânico exige de cada cristão, pelo menos: ir, pregar, e fazer discípulos, porquanto os SINAIS seguirão (Mc. 16.1-20) “segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um.” (Rm. 12.3).
    .
    “se vc e seus companheiros fosse servos de verdade não estaria falando mal da Obra”
    Foi V. quem entrou com este jargão “falando mal da Obra”. O artigo é específico, não cuida de denominação, nem mesmo de religião. O Site não está “falando mal da Obra”; mas DENUNCIA o erro, o falso profetismo com suas conseqüências funestas e malignas. O seu comentário é descabido, discriminador e até malicioso.
    .
    “vc estar parecendo Faraó”
    Desde que V. escolheu debochar, difamar e injuriar os que cooperam neste MINISTÉRIO, sua opinião a meu/nosso respeito não interessa.
    .
    “não estou criticando vc,”
    Esta frase é demonstra a maliciosa tagarelice. Criticou, debochou, difamou e falou o que quis. Agora, escute o que deve escutar para seu bem, enquanto é tempo.
    .
    “apenas estou lhe dando uma alerta”
    Cega guiada por cegos a ninguém consegue alertar e despenca no barranco.
    .
    “se vc não gostou da maranata va pra outra e esqueça,”
    O artigo não cuida de assunto de gostar ou não da maranata, nem de outra religião, mas da experiência de um homem que apesar da oposição dos religiosos, exerceu “fé em Jesus”. Mas V. não consegue distinguir a diferença entre essas expressões.
    .
    “pq servo age dessa forma”
    Quem aqui é servo de Deus? Quem? Mostre-me pela obras de arrependimento e fé em Jesus; e não com jargões de religião.
    .
    “vc estar deixando satanás agir na sua vida”
    Quem demonstrou “estar deixando satanás agir na sua vida” e passou a ser juiz foi V., sem a mais mínima condição espiritual (para não se falar falta de ética cristã que é assunto que V. não conhece).
    .
    “acorde pra vida e va orar para que Deus venha ter misericórdia de vc .amem”
    Olhe-se no espelho, Ana (Binha). Quem está dormindo no ponto, faltoso com a oração e perdendo precioso tempo? “Pelo que diz (a Escritura): Desperta, ó tu que dormes, levanta-te de entre os mortos, e Cristo te iluminará.” (Ef. 5.14). 
    .
    Ao aparecer neste SITE Ana (Binha) mostrou que não pensa e joga pedras em quem não faz parte de sua igrejinha. Insensibilidade plena.
     
    Infelizmente, estamos diante de uma geração cristãos professos (não quer dizer que sejam nascidos de novo e estejam cheios do poder de Deus), que gastam horas papeando na Internet, quando deveriam fazer coisas mais produtivas.
     
    Não é de admirar o conteúdo da parábola das dez virgens, cinco delas prudentes e cinco loucas. Parece que Ana (Binha) está do lado errado…

  5. Em Teu Nome disse:

    CV,

    Se você permitir gostaria de compartilhar esse link, do Caio Fabio, Sobre frequentar ou não uma igreja, é muito interessante, principalmete sobre as dúvidas dos retirantes sobre a preocupaçao de frequentar uma igreja, não que ele seja contra, mas que isso não seja a principal procura do cristão liberto em cristo Jesus.

    http://youtu.be/meeaw8z2X0w
    Um forte abraço, obrigada pelo blog e a liberdade e comunhão com os irmãos que temos econtrado aqui.!!!!!!!!

    .
    .
    Lavando os pés…
    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/04/lavando-os-pes/

    Paz

Deixe o seu comentário

Resolva a seguinte pergunta para envio * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.