Coisas da banda podre…

Coragem, Dignos Membros do Ministério Público e do Judiciário. Os senhores são alvo de nossas orações a fim de que Deus, o Justo Juiz, lhes dê inteligência, perseverança e veemência como Defensores do Estado e da Sociedade. Creiam nisto. Deus nos ouvirá.

Em 23.07.2013 este Site sofreu inesperada paralização por problemas de ordem técnica.  Concentrando esforços na restauração dos serviços prestados à Comunidade, decidimos ações com objetivo definido e delicado: mudar o servidor. Isto nos causou desgaste enorme e muitos transtornos.

Neste esforço aconteceu outro fato: consta que cabos de comunicação da GVT foram rompidos e vários provedores de internet ficaram impossibilitados de atendimento.  

O trabalho para completa restauração dos serviços prestados aos leitores continua. Contamos com a compreensão dos leitores. Postagens enviadas já foram publicadas.

Como o servidor do Blog foi transferido, recomendamos aos assinantes do Blog a renovar sua assinatura para receberem atualizações.

A banda podre do PRD – palácio da rainha desfigurada – conseguiu lançar a palavra maranata nas sarjetas. A dinheirama das ofertas voluntárias do mês de outubro de 1986 foi parar em contas bancárias de: Altair Cabral, Antônio Carlos Peixoto, Élcio Conrado Ramos, Gerson Beluci Miguel, José Robson de Santana Baeta, Mauro Teixeira Nunes e Otávio Oliveira de Souza; mas o coletado na Grande Vitória foi entregue – em mãos – na sede do Presbitério. Então, cabe a pergunta: Judas, cadê o dinheiro?

Caixa dois começava no curso da avareza megalomaníaca do monarca e na base do falei conforme ossorrevelô. Dai em diante, a apropriação indébita, corrupção, estelionato e fraudes escondendo os muitos negócios nebulosospara o projeto de salvação dos bolsos dos mercenários de plantão. Quem diria, hein Gedelti?!

Escutem:

1. A Fundação Manoel dos Passos Barros foi alvo da Operação Entre Irmãos e disponibilizamos informações. Pelo MPC foi aberto processo de investigação contra esta entidade ligada à ICM-PES e agora corre ação cível em Vitória – ES e vai alcançar os envolvidos.

2. A mentira anda solta. Basta ler o depoimento de Daniel Moreira e o depoimento de Gedelti Gueiros. Claro, nesta Obra pastor pode mentir e continuar mentindo para não esquecer que mentiu.

        3. Angelo, Ben Kennedy, Cacá, Gedelti, Amadeu, Albert, Juvenal, Gilson, Peixoto, Samir, Vera podem esclarecer esse esconderijo chamado EUBRALAT… E a gastança não para ai: caixa dois em diversos Maanains, cartão sem limites e compras: apartamentos, hotel, iates, imóveis, manuseio e remessa de milhões (até na cabine de piloto do vôo comercial)… gente esperta em negócios nebulosos… poço de ganância, iniquidades e profetadas ao som do grito histérico do governador: TÁ TUDO CERTOOOO!!!

E    4. E o Samir, hein? Gedelti, o mestre-mor, prometeu que ele seria o Mestre em Teologia naquele curso fajuto para obreiros; mas logo que denunciamos a esperteza, ele fugiu com mulher e filhas para os EUA (abandonou a sogra aqui) onde continua. Não fuja, Samir…

4.     5. E por falar nisso, Ben Kennedy ainda não explicou a dinheirama mandada para o Leste Europeu… Até na mala de Vera sua mulher… tudo anotadinho no e-mail enviado ao Angelo e Gedetli negando… Pensavam que ninguém saberia…

5.     6. Eu avisei: o desmonte começou e não me surpreende a fuga à responsabilidade… Com medo de serem presos Maurício e Anchieta se esconderam em Londres… e outros estão com as malas prontas. Fujões, escutem: exibir papéis em grupo de intercessão comprometidos com mentiras de pastores… não adianta. Por quanto tempo vocês continuarão imitando Gedelti? As iniquidades de vocês estão sobre suas cabeças…

6.     7. Existe uma lista de pessoas marcadas para morrer .

7.     8. Leia a respeito do processo investigatório criminal contra a igreja cristã maranata.

Ministério Público, o Maanaim do Vale do Aço é foco de espertos… três deles, especialmente, fizeram a vida e estão ricos. Já denunciamos aqui. Construíram nos lombos dos crentes. Trabalho forçado ao eco gedeltiano: a Obra é minha vida… sou servo da Obra e morro pela Obra para ganhar a eternidade…

Não duvide: o Diabo balança o rabo na boca dos falsos profetas e dos maus pastores da Maranata. O rabo do Diabo está metido nesta espiritualidade maçônico ocultista. Quando alguns descobrem a condição de agrilhoados à denominação eclesiástica – onde o comum da elite presbiteral é a iniquidade de dois pesos e duas medidas –, o que devem fazer?  Só existe uma atitude: Fujam crentes! Não sejam cúmplices!

Não passam de espantalhos! Não tenho outro termo para esses filhos do gedeltismo, nascidos no pandulho da rainha desfigurada. Aqueles que se acham valentes da Obra deixaram a membresia nas garras dos donos de balcões de negócios e dormiram enquanto os Judas da elite eclesial metiam a mão no dinheiro… Decepção! Frouxos!

    No pano de fundo da Operação Naufrágio a DENÚNCIA do Ministério Público Federal, a cujo texto me reporto, causa-me certa perplexidade o “Evento pr. Júlio” (pgs. 135-143), eis que Julio Cezar Costa, capaz de defender interesses ilegítimos no TJ-ES, na iminência de sofrer derrota na Justiça Federal aceitou a indicação de Gedelti para ser nomeado interventor da Maranata. E absurda e astutamente induziu o Juiz a erro ao declarar dependência de orientações espirituais do Presbitério para dar continuidade à administração judicial. Neste contexto de iniquidades a r. Sentença da Justiça Federal  snapshot 63   a todos surpreendeu. Não deu outra: desacatando o ordenamento judicial e debaixo de condenação judicial na esfera federal, o coronel-pastor-interventor FOI EXONERADO!

O gedeltismo é apostasia, beco sem saída, caminho escorregadio, casa mal-assombrada, escola de anticristos, estrada tortuosa, fábrica de notas fiscais frias, nuvem do não-pensar, pandulho de meias-solas, pedra de tropeço para os crentes, poço de iniquidades e outro evangelho.

O Site avisou e insistiu no aviso: depois do desfile final em 10 de março de 2013, na Pç. do Papa em Vitória – ES, o monarca mergulhará em sombras e vitupério (observem as datas desses dois artigos). E que show de cópias, repetecos e requentadas, hein? Nessa tarde de desespero dissimulado nada de Evangelho de Deus, ou seja:  cópias, repetecos e requentadas foi o que se ouviu.

  O exemplo veio de cima. Que data, hein Gedelti?! V. apareceu emproado, exibindo proteção de seguranças, demonstrando – para toda a membresia – não crer no fio de escarlate; e logo depois foi preso e novamente preso responde a outros processos… e outros virão…

Pastores frouxos! EU DENUNCIEI!!!

Pouca vergonha! Alguns na avareza e gastança e o povo levando pancada com COOPTASIM, estelionatos com golpes de seguros… porque ossorrevelô… e os espertos da banda podre foram enfiando a mão nos bolsos dos pobres ao som de profetadas nos cultos proféticos nas áreas dos templos.

PASMEM!

Quem diria, hein? Os procedimentos ministeriais denunciam  estelionato, formação de quadrilha e duplicata simulada.

  Verdadeiramente, o poço de iniquidades palacianas precisa ser perscrutado, sacudido, varrido e violentado… Não poderia ser diferente, já que o espírito que governa o PRD é o espírito do engano e da mentira.

Você está na dúvida? PENSE!!!

NOTAS

Acompanhe https://www.facebook.com/CavaleiroVeloz

Cite a fonte caso faça cópia ou transcrição dos textos publicados neste Blog.  Cópias deste artigo mencione a fonte
http://cavaleiro-veloz.com/cavaleiroveloz-br/index.php/2013/08/coisas-da-banda-podre/

Em nome da ética democrática, que a data original e origem da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

Evitem postagens fora do FOCO do artigo. O espaço para postagens é oferecido até para os nossos inimigos; porém, aqui não é lugar para calúnias e difamações. Discutimos doutrinas e ideias. Por ser deselegante evitem CAIXA ALTA (letras maiúsculas) nas postagens.

Imagens colocadas no artigo como ilustração fora retiradas da Internet (Google) e também dos textos aqui postados, presumindo serem de domínio público. No caso que haja alguma imagem sem os créditos devidos não foi intencional; e, deste modo agradeceria em nos avisar que colocaremos os créditos.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

54 Respostas para “Coisas da banda podre…”

  1. pr.eduardo gil vasconcellos disse:

    Há algo acontecendo na Grande Porto Alegre,pastores usando dinheiro dos dízimos, para seu próprio beneficio.

    São falcatruas que acontece em todo país,quase sempre meia-solas envolvidos!

    Tem um pastor que é chamado Luiz Cláudio Prates, que tempos atrás estava envolvido em desviar dízimos, viaja para comprar couro, porque trabalhava nisso e pedia para o tesoureiro,tirar as notas de despesa como fosse evangelização,um tesoureiro saiu por conta própria.

    Pediu um cheque emprestado com uma ovelha,cheque só assinado esta ovelha foi parar no serasa,ele colocou uma quantia de 5.000,00,e eu denunciei para o próprio pes,gedelti,amadeu,arlinio,peixoto,wallace e outros estavam nesta reunião,nada aconteceu,este mesmo pastor roubou da unidade local de Santa Maria computador,e cobertas que ficavam no quarto de hóspede,na verdade o pastor Luiz Claudio deveria estar preso po estelionato,mas vive fazendo seus esqueminha as custa da membresia,da seita Maranata!

    Eu com todo respeito a maioria desta membresi não tem respeito por si próprio.

    um abraço fraternal a todos que romperam com o gedeltismo!!!

  2. mary disse:

    eh a raposa e as raposinhas acabando com a vinha? palavras dos piadistas do Manaim, fiquem espertos, membresia e visitantes, olha q beleza de exemplos das raposas, libertem-se, e ouçam e leiam a verdade, procurem se informar, Deus jamais quer sofrimento.
    vamos confiar no M.P.

  3. Espelhos… disse:

    […] A banda podre do PRD – palácio da rainha desfigurada – conseguiu lançar a palavra maranata nas sarjetas. A dinheirama das ofertas voluntárias do mês de outubro de 1986 foi parar em contas bancárias de: Altair Cabral, Antônio Carlos Peixoto, Élcio Conrado Ramos, Gerson Beluci Miguel, José Robson de Santana Baeta, Mauro Teixeira Nunes e Otávio Oliveira de Souza; mas o coletado na Grande Vitória foi entregue – em mãos – na sede do Presbitério. […]

  4. […] A formatação é certo estado de espírito introjetado na alma (emoção, inteligência e vontade) do indivíduo, que o guia e orienta a fazer exatamente o que o falso mestre – opressor religioso – quer que ele faça, enquanto expropria bens e imóveis da Instituição e nega transparência.

    De olhos fechados para a realidade o formatado expressa gratidão ao ser contado entre os que creem na crença do guia religioso, considerado e elogiado como servo da Obra para viver a ideologia Obra como forma de vida.

    Ele enaltece fatos e feitos da enganosa propaganda religiosa (ufanismo); e carente de argumentos em defesa da Obra, como que enlouquecido grita: Maranata! Maranata! Maranata! […]

Deixe o seu comentário

Resolva a seguinte pergunta para envio * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.