Ecrasez l’infame.

The PES is the institution which dominates membership culture in the local units inside the icm-work, and expresses the activities of acquisitive, predatory, ruthless and quantity-minded leadership, just like the Roman church in the dark ages, absolutism in the times of kings and slavery in all times.

1) Acquisitive, because its religious power derives from its real estate acquisitions.

ICM does not train you to go out and become a missionary, for example.

Instead, pastors compete among themselves to get attention from the PES in order to buy units in their own respective regions – the more local units the more power (local & global) to coordinators and the PES.

In addition, more money flows directly from these local units into the centralized money accounts of the PES, which works out conveniently to extend its domain (do not confuse domain of the PES with kingdom of God).

Thus, in this context, the local unit is supreme and rules over local members, who are “forced” to conform to the needs of the local units thru “volunteer” (slavery) work, under the supervision of local pastors who answer to the PES (the true landlord and who plays the role of a king/pope/autocrat).

2) Predatory, because once the system is up and running, it becomes greedy. It wants more and more from its members – their time, efforts, nights, weekends, energy, family members and (last but not least) money.

3) Ruthless, because decisions about people and their behavior overlook human individual needs. If someone’s wife speaks her mind about how her husband spends more time at church than at home, she puts at risk her husband’s role in the local unit. in fact, it’s not uncommon for “workers/deacons/pastors” to be put aside or sent away because his wife is outspoken.

4) Quantity minded, because the PES likes to portray ICM as grandeur. Big phony and costly events, such as the one done at the beginning of this year to celebrate its forty fifth anniversary, and meaningless seminars with hundreds of people attending them, give the feeling, specially to their own members, that one belongs to something bigger than life.

In this context, individual needs become irrelevant and unfulfilled.

This is why, CV’s BLOG has served as a lifeline thrown out to those stuck in this sick church-system that misrepresented God.

It’s a refuge to those who are hurt because they were used, abused, controlled and manipulated in the name of the Lord.

These men and women desperately need to restore their relationship with God and leave behind icm’s rules, way-of-life, and religious rituals to live a more fulfilling life in Christ.

Ecrasez l’infame.
.
.

O PES é a instituição que domina a cultura da membresia nas unidades locais dentro do oubra-ICM, e expressa as atividades de liderança aquisitiva , predatória , cruel e quantitativa , assim como a igreja romana na idade das trevas , o absolutismo nos tempos de reis e a escravidão em todos os tempos .

1) aquisitivo, porque o seu poder religioso deriva das suas aquisições de imóveis .

ICM não treina você para sair e se tornar um missionário, por exemplo.

Em vez disso, os pastores competem entre si para chamar a atenção do PES para comprar unidades em suas respectivas regiões – quanto mais unidades locais, maior o poder (local e global) para coordenadores e PES.

Além disso, mais dinheiro flui diretamente dessas unidades locais para o CAIXA ÚNICO do PES, o que funciona convenientemente para estender seu domínio (não confundir domínio do PES com o reino de Deus) .

Assim, neste contexto, a unidade local é suprema e reina soberana sobre os membros locais, que são “forçados” a estar de acordo com as necessidades das unidades locais através de trabalhos “voluntários” (escravidão) sob a supervisão dos pastores locais que respondem ao PES (o verdadeiro proprietário e o que desempenha o papel de um rei / papa / autocrata) .

2) predatório, porque uma vez que o sistema está instalado e funcionando , torna-se ganancioso. Ele quer mais e mais de seus membros – o seu tempo, esforço, noites, fins de semana, energia, familiares e (por último, mas não menos importante) de dinheiro.

3) Cruel, porque as decisões sobre as pessoas negligenciam as necessidades individuais humanas. Se a esposa de alguém fala o que pensa sobre como o marido passa mais tempo na igreja do que em casa, ela coloca em risco as funções de seu marido na unidade local. Na verdade, não é raro ver “obreiros / diáconos / pastores” sendo posto de lado ou sendo mandado embora porque sua esposa é “fala muito” .

4 ) Quantitativo, porque o PES gosta de apresentar a ICM como algo grande. Eventos grandes e caros, como o que foi feito no início deste ano para comemorar seu quadragésimo quinto aniversário, e seminários sem sentido, com centenas de pessoas participando deles, dão a sensação , especialmente para seus próprios membros, que se pertence a algo maior do que a própria vida.

Neste contexto, as necessidades individuais tornam-se irrelevantes e não são supridas.

É por isso que o blog de CV tem servido como uma tábua/bóia de salvação lançado para aqueles que estão presos nesta igreja-sistema doente, que deturpou a imagem de Deus.

É um refúgio para aqueles que foram prejudicados, usados, abusados, controlados e manipulados em nome do Sinhô.

Estes homens e mulheres precisam desesperadamente restaurar seus relacionamentos com Deus e deixar para trás as regras da ICM, sua forma de vida , e seus rituais religiosos para viver uma vida mais plena em Cristo.

Ecrasez l’infame.

Arms open wide (Rendido estou)
Enviado em 30/10/2013 as 12:43

NOTAS

Acompanhe em https://www.facebook.com/CavaleiroVeloz

Aqui não é lugar para calúnias e difamações. Discutimos doutrinas e ideias.

Caso faça cópia mencione  http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/ecrasez-linfame/

Em nome da ética democrática, que a data original e origem da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

Escrever em CAIXA ALTA (letras maiúsculas) é deselegante. Evitem.

Evitem postagens fora do FOCO do artigo.

Imagens colocadas nos artigos como ilustração foram retiradas da Internet (Google) e também dos textos aqui postados, presumindo serem de domínio público. No caso que haja alguma imagem sem os créditos devidos não foi intencional; e, deste modo agradeceria em nos avisar que colocaremos os créditos.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS