Are you suffering from “the-work-as-a-way-of-life”?

   “The-work-as-a-way-of-life” is the idea of concentrating your “being the best you can be” on your local unit church activities.

This is fairly wide spread in icm units along with the icm’s version of modern “theology of prosperity”, which is the idea that material success is a sign of spiritual blessings, adapted and twisted to icm’s group mentality as “do the ‘work’ and God will take care of your business, career, family, health, etc.

There is no biblical rule to back up that doing church busywork will yield specific and/or spiritual blessings from God. In fact, God’s blessings were never a function of man’s work, but of God’s unconditional love.

Instead of focusing on, say, your family, the goal for a worker, for example, is to move up the latter to become a deacon, and eventually a pastor. Such dedication usually requires full time commitment and he must be on call round the clock.

As gg likes to say, our goal is to “have the work for breakfast, lunch, dinner”…while other goals, such as family or personal satisfaction, take a back seat (unwritten rules).

To be used in the “the work” is the means and the end of each member’s spiritual growth, and if you are not on this path, then, something’s wrong with you, or you didn’t understand the work.

Nevertheless, once on this path, what seemed to be spiritual becomes political (the pastor likes you). Spiritual status is supposed to be a requirement but what really takes place is how well you can play the game and give the best possible impression that you are a true servant of work (the PES likes you). The so-called spiritual growth becomes a function of how well you follow orientations, and not how much you know your bible.

At first, many of us, including myself, got into this path because we were in love with icm and believed it was greater than life. But eventually (specially after the scandal of 2011), some of us, including myself, got frustrated with the icm system, and left. Others remained and successfully deluded themselves or they simply have become very cynical saying “I’m in icm but i don’t care for the PES or GG”. Perhaps, either way is a way of preventing them from going nuts.

The sad part of falling into this trap, is to see that their lives are now controlled. They have to be careful with what they dress, to whom they talk to… and have to manage their appearance, etc. They can’t be themselves. What i’m seeing now is that they either suffer silently inventing all kind of excuses to justify why they are still in the work (I don’t look at man, …) or they get out and adopt what is known as simply living the gospel of Jesus to heal their soul.

I obviously favor the latter.

.
.

Você está sofrendo de viver “a-obra-como-forma-de-vida”?

“A-obra-como-forma-de-vida” é a idéia de concentrar o seu “ser o melhor que você pode ser” em suas atividades da igreja nas unidades locais.

Isto é amplamente disseminado na ICM, juntamente com a versão do ICM de “teologia da prosperidade”, que é a idéia de que o sucesso material é um sinal de bênçãos espirituais , adaptado à mentalidade de grupo (da ICM) que se traduz em “realizar a ‘obra’ de Deus, que Ele cuidará do seu negócio, carreira, família, saúde, etc.”

Não existe uma regra bíblica que diz que o ativismo religioso trará bênçãos pessoais e/ou espirituais de Deus. Na verdade, as bênçãos de Deus nunca foram em função do esforço do homem, mas do amor incondicional de Deus.

Em vez de se concentrar na, digamos, sua família , o objetivo de um obreiro, por exemplo, passa a ser tornar-se um diácono e, eventualmente, um pastor. Essa dedicação geralmente requer um compromisso de tempo integral, e ele deve estar sempre pronto para atender “o chamado”.

Como gg gosta de dizer, a nossa vida é “obra no café da manhã, no almoço, no jantar …” enquanto outras necessidades/metas , como a família ou a satisfação pessoal , tomam o assento traseiro da nossa vida (regras não escritas).

Para ser usado na “obra” é o meio e o fim do que chamam de crescimento espiritual, e se você não tem esse entendimento, então, algo está errado com você, ou você não entendeu a obra ainda.

No entanto , uma vez neste caminho, o que parecia ser espiritual torna-se político (o pastor gosta de você). A condição espiritual é suposto requisito, mas o que vale realmente é o quão bem você pode jogar o jogo e dar a melhor impressão possível de que você é um verdadeiro servo da obra (o PES gosta de você). O chamado crescimento espiritual torna-se uma função de quão bem você segue as orientações, e não o quanto você conhece a sua bíblia, por exemplo.

No início, muitos de nós, incluindo eu mesmo, enveredamos por este caminho, porque nós estávamos apaixonados pela ICM e acreditávamos que ela era maior do que a própria vida . Mas, eventualmente (especialmente após o escândalo de 2011), alguns de nós, inclusive eu, ficamos frustrados com o sistema ICM, e saímos.

Outros permaneceram, e, com sucesso iludem a si mesmos ou simplesmente tornaram-se cínicos, dizendo: “Eu estou na ICM , mas eu não ligo para o PES ou para o GG” . Talvez essas sejam reações que os impedem de irem à loucura.

A parte triste de cair nessa armadilha, é ver que essas vidas são controladas. Elas têm que ter cuidado com o que vestir , com quem elas falam … e têm que gerenciar suas aparências, etc Elas não podem ser elas mesmas. O que eu estou vendo agora é que elas sofrem em silêncio ou inventam todo o tipo de desculpas para justificar por que ainda estão na obra (eu não olho para o homem, … ) ou então finalmente saem e adotam o que é conhecido como simplesmente viver o evangelho (simples) de Jesus a fim de curar suas almas.

Eu, obviamente, estou a favor da última opção.

Arms open wide (Rendido estou)

Enviado em 06/12/2013 as 11:39 no artigo http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/02/operacao-abafa-desvio-de-recursos/

 

NOTAS

Acompanhe em

https://www.facebook.com/CavaleiroVeloz?fref=ts
.
https://www.facebook.com/CavaleiroVeloz

Aqui não é lugar para calúnias e difamações. Discutimos doutrinas e ideias.

Caso faça cópia de parte e/ou todo mencione http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/are-you-suffering-from-the-work-as-a-way-of-life/

Direitos autorais preservados. Em nome da ética democrática, que a data original e origem da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

Escrever em CAIXA ALTA (letras maiúsculas) é deselegante. Evitem.

Evitem postagens fora do FOCO do artigo.

Imagens colocadas nos artigos como ilustração foram retiradas da Internet (Google) e também dos textos aqui postados, presumindo serem de domínio público. No caso que haja alguma imagem sem os créditos devidos não foi intencional; e, deste modo agradeceria em nos avisar que colocaremos os créditos.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS