Jogando pedras…

A acusação de estarmos jogando pedras na Instituição não procede. A boca que nos acusa, fechou-se com os FATOS. A elite esperneia e insiste nas mordaças mas não calaremos.

A Maranata tem sido alvo de diversos procedimentos do Ministério Público, Polícia Federal e da Receita Federal, entre outros Órgãos Públicos. Alguns desses procedimentos geraram DENÚNCIAS CRIMINAIS formais e correm processos no Judiciário Capixaba com reflexos no STJ e no STF.

A postagem da autoria de Luciana Sampaio na Comunidade Compromisso com a Verdade abriu a oportunidade para o comentário neste espaço do Blog por maior facilidade de acesso aos – FATOS – notórios e públicos. Ela segue completa, como está no original, em estilo itálico mas por blocos; e em estilo normal o meu comentário.

 

I – “Meu Deus!!! que triste ver que pessoas estaõ atacando essa obra, pensam que estam atingindo o homem (mas que, NUNCA foi do homem, mais REVELADA Pelo ES), ja deviam saber disso,,pois o inimigo só atira pedras em árvores com frutos!!

A falácia Obra revelada desde a eternidade foi espalhada entre os membros da Maranata. Falácia porque esta denominação eclesiástica nasceu dentro da IPB em Vila Velha – ES, em 1968, registrada como ICP-PES, depois ICM-PES a que chamam de Igreja fiel, Obra revelada, porta da eternidade etc.

A família Gueiros esforçou-se centralizando: 1) o caixa exclusivo, on-line e controlado expressamente no palácio religioso; 2) o ministério dependente de ideologia, falso profetismo e novas revelações do Apocalipse; 3) o patrimônio único em nome da Instituição;  e 4) impondo o governo oligárquico (governo de pequeno grupo centralizado em uma família). Deu no que deu. Diante dos fatos este é o fiel retrato. Existem mais de 300 artigos e mais de 13.000 postagens neste Blog (excetuando blogs, comunidades e grupos entrelaçados a este Ministério); porém a elite continua inchada de falso profetismo, mercenária, orgulhosa e pseudocarismática. Os donos de balcões de negócios, os Judas e outros mercenários palacianos tramam contra os retirantes e alguns destes estão marcados para morrer.

A decadência da Maranata é realidade. A mentira anda solta. Basta ler o depoimento de Daniel Moreira e o depoimento de Gedelti Gueiros. Claro, nesta Obra pastor pode mentir e continuar mentindo para não esquecer que mentiu. E depois de ardilosos disfarces e mentiras eles despejam fortunas nos bolsos de terceiros para se livrarem da condenação da Lei.

II – Que O SEnhor tenha misericórdia de vcs…MEU SENHOR NOS FAÇA JUSTIÇA!! E fiquem sabendo de uma coisa,..nem todos que dizem senhor,senhor,herdará o reino dos céus..nós temos um Juiz e ele,somente ele tem o poder de Julgar toda as coisas!

Diante da formatação ideológica – Obra como forma de vida – e a ardilosa fomentação de JARGÕES em defesa da Obra, é errôneo pensar que estamos atirando pedras ao denunciarmos erros, heresias e profetadas. Falar a verdade é pecado? Neste enfoque, concordo com o decreto messiânico (Mt. 7.4): “Nem todo o que me diz Senhor, Senhor entrará no reino dos Céus;” mas isto a ninguém exclui. Os que despertam da intoxicação do maranatismo pseudocarismático, agem conforme suas consciências e fazem o melhor para salvação de suas almas: romper com o sistema.

Certamente, Cristo Jesus tem o poder de julgar todas as coisas; mas ao crente em Jesus compete denunciar aqueles que dominam o rebanho, denunciar os falsos profetas, denunciar os líderes mercenários, denunciar os maus pastores, julgar todas as coisas e reter o que é bom e útil. Ora, o dominador do rebanho e monarca quadragenário cercado de valetes da Obra (escrevi valetes) construiu algo errado, muito errado e ofensivo às Escrituras, gerando a apostasia específica que se vê na Maranata; e o Diabo, oportunista como sempre, fomentou a heresia deles e estimula a falsa profecia mantenedora do sistema.

III – naõ estamos presos a uma instituição!!.. parem com isso meus irmaõs pq naõ há mais tempo, temos que vigiar e orar, pq JESUS está as portas@@” (…)

A dependência emocional e mental desse modelo de religiosidade gera idolatria e incredulidade. As ameaças, demandas judiciais contra os retirantes, determinações, ordens e normas do chefe do Presbitério e mestre-profeta pseudocarismático, inevitavelmente, encarceraram os crentes maranatas à Instituição. Doutrina que destrói. Estão presos! O medo impera!

IV – Tem mais, nossa luta naõ é contra a carne e o sangue,mas contra os principados e potestades nas regiões celestiais..as nossas armas saõ espirituais,lembra delas?? jejum,oração, etc.. (…) olha só irmaõ, eu sou apenas uma serva do Senhor,nada mais..!. (…)

Bem sei que a luta – do crente em Jesus – “não é contra carne e sangue” (Ef. 6.12); mas como prisioneiros do falso profetismo propulsionador do governo pseudocarismático esta NÃO é a posição dos formatados idiotizados e obedientes ao sistema. Falam de armas espirituais e apenas imaginam as pedras do alforje de Davi como meios de graça; mas o que pedras têm a ver com armas espirituais? Nada!  Formatados acorrentados às falsas profecias e heresias ensinadas nos Maanain’s e praticadas nos cultos proféticos, acreditam em bíblia além da letra, clamor pelo sangue de Jesus, desrespeitam a Palavra de Deus, estão fora da realidade e incapazes de batalhar pela fé confiada aos que foram santificados em Cristo (1 Co. 1.2 cf. Jd. 7). Não curam os enfermos, não expulsam os demônios, nada querem com cadeirantes e se incomodam com os pobres devido aos preconceitos religiosos.

Não pensam, nem conseguem entender a fé, a graça, a misericórdia, a realidade e o “evangelho da graça de Deus… poder de Deus e sabedoria de Deus”. Como alguém preso na caverna religiosa construída pelo gedeltismo, o formatado é denominado devedor da Obra e servo da Obra; e nada enxerga fora dos muros da Maranata onde as pessoas seguem suas vidas. O mito da Caverna de Platão pode esclarecer.

Ora, o culto a Deus NÃO DEPENDE de frequência insistente, neurótica e obrigatória a locais e templos. Basicamente, no dia a dia o adorador é conhecido cf. Romanos 12:1-2.

V – A ùnica coisa que nos importa saber nesse exato momento é , ha que horas estamos proféticamente, se o joio será separado do meio do trigo..MARANATA VEM SENHORJESUS!

Essa coisa de profeticamente é jogo de cena na linguagem do gedeltismo. Empáfia! Luciana, a única coisa que importa neste momento é: ao despertar dessa intoxicação e decidir obedecer ao que Deus fala do jeito que Ele fala, o crente em Jesus entra em confronto com a incredulidade ao redor e a iniquidade da elite governante. Decidindo agir conforme o “evangelho de Deus” e exercer “fé em Jesus”, o confronto determina ATITUDES. Será assim, porque este indivíduo não mais caberá dentro das cobranças, esquemas, exigências e manipulação do dominador do rebanho através dos emissários palacianos.

Esse confronto fatalmente o levará ao abandono de blá blá blá, arengas, cópias de apostilas, meias verdades, mentiras, profetadas e requentadas com inúmeros jargões de falsos profetas e maus pastores que agem como “anticristos”. Neste enquadre, muita coisa está errada nesta igreja.

Por fim, o gedeltismo desprezou o exame das Escrituras, entregou-se às heresias e mitos que ofendem a Tri-Unidade da Divindade. Dar crédito a esta heresia ensinada por Gedelti Gueiros é despojar Cristo Jesus de Seu Apostalado, Messianato e Sumo-Sacerdócio. Porquanto, falar momento profético é jargão de Gedelti que errou e continua errando com a grandiloquente heresia dos toques das trombetas; embaralhando – o que ele nada entende do assunto – com batismo com o Espírito Santo dependente de clamor pelo sangue de Jesus e consulta à Palavra (que analisada friamente é adivinhação e bibliomancia). ABSURDO!!! Entendeu? Erro em cima de erro. Heresia. Onde está este ensino no Novo Testamento? Que ensino maligno!!!

Quando os crentes maranatas falam algo de “joio e trigo”, fazem-no, no contexto de serem eles o trigo nos celeiros da Igreja Fiel; e os de fora o joio, ou seja a Mescla. Instigados pelo ódio e preconceito religioso eles querem dizer, que, desde que cometemos o pecado contra a Obra e rompemos com a Obra revelada nós somos o joio destinado ao juízo de eterna condenação. Que disparate, hein?! Ora, a maldição lançada contra os que fogem do domínio dos deles, no devido tempo será cobrada desses algozes e falsos ungidos que dominam as unidades locais em mera obediência ao escalão hierarquicamente debaixo dos pés do monarca.

Quadra lembrar que alguns fracos na “fé em Jesus” ficam amedrontados com as maldições dos falsos profetas e maus pastores, especialmente quando os visitam com profetadas e revelagens ao som de Bichada! Bichada! Vai ser comido de bicho! Este é mais um aspecto da dívida enorme que Gedelti tem para com aqueles que foram feridos nesses campos de concentração.

Recomendo o estudo desses autores

  1. Curai enfermos e expulsai demônios, T. L. Orborn, Graça Editorial.
  2. Fundamentos da Teologia Pentecostal, Guy P. Duffield e Nathaniel M. Van Cleave, 2 volumes, Editora Quadrangular.
  3. Manual de Escatologia, J. D Pentecost, Editora Vida (permite download).

Que sirva de ajuda.

 

“O SENHOR é minha justiça.”

CV.

………….

Comentários no Face

Paul Goodman Entender as particularidades da situação vivida nos tempos de icm, faz parte do processo de cura para cada retirante e representa um importante passo para a libertação de falsos conceitos e ensinos. Refletir é necessário. Ao criticar as formas de recrutamento praticadas pelo proselitismo maranático, entendemos melhor os argumentos de persuasão que foram utilizados para sermos acarneirados durante tanto tempo. Digerir tudo isso não é fácil, nem há prazer nisso, exceto pelo fato de se ter a oportunidade de desconstruir mitos e de minimizar efeitos indesejáveis comuns a quem rompeu com o sistema religioso.

 

Paul Goodman Dizer que “isso é da conta deles com Deus” é um conceito falso que foi implementado na mente de muitos, é repetir como papagaio, dando ao individuo permissão para permanecer passivo mesmo diante do erro na liderança da igreja; é desculpa esfarrapada para se eximir de qualquer responsabilidade: é permitir que o bloqueio mental desfaça qualquer capacidade de pensar criticamente; é negar a realidade; é a mesma coisa que dizer que Deus é responsável pelo seu pecado. Pode isso?

……….

NOTAS

Acompanhe em

https://www.facebook.com/CavaleiroVeloz?fref=ts

https://www.facebook.com/groups/maranatarevelada/

Aqui não é lugar para calúnias e difamações. Discutimos doutrinas, heresias e ideias à luz das Doutrinas Fundamentais como um dos capítulos da Teologia.

Caso faça cópia ou transcrição dos textos publicados mencione a fonte. Este artigo  http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/jogando-pedras/

Em nome da ética democrática, que a data original e origem da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

Escrever em CAIXA ALTA (letras maiúsculas) é deselegante. Evitem postagens fora do FOCO do artigo.

Imagens colocadas nos artigos como ilustração foram retiradas da Internet (Google) e também dos textos aqui postados, presumindo serem de domínio público. No caso que haja alguma imagem sem os créditos devidos não foi intencional; e, deste modo agradeceria em nos avisar que colocaremos os créditos.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS