Fujam e não olhem para trás…

 

“Ora, o Deus da paz, que tornou a trazer dentre os mortos a Jesus, nosso Senhor, o grande Pastor das ovelhas, pelo sangue da eterna aliança, vos aperfeiçoe em todo o bem, para cumprirdes a sua vontade, operando em vós o que é agradável diante dele, por Jesus Cristo, a quem seja a glória para todo o sempre. Amém!”
Hb. 13.20-21

  A Igreja Primitiva nada carregou do Templo Judaico ao romper com o Judaísmo. Nada! Nem sombras do culto. Exatamente nas áreas do templo em Jerusalém os judeus haviam rejeitado o Messias de Deus; por conseguinte, do Templo não ficaria pedra sobre pedra, a cidade seria entregue ao poder dos gentios e os judeus amargariam a Diáspora. O antigo culto nada mais significava para o “crente em Jesus”: o “Cordeiro de Deus” já havia sido imolado em um altar sangrento – pelas mãos dos gentios; a pesada cortina do santo dos santos fora rompida, conforme exigido na Lei de Moisés o sangue do Cordeiro havia sido derramado sobre o propiciatório.  Pelo sacrifício do Justo, aceito que fora diante do Eterno Juiz, o “novo e vivo Caminho” estava franqueado, eis que Jesus havia ressuscitado “dentre os mortos” (gr. ek nekron – para fora dos mortos) e foi declarado “Senhor dos vivos e dos mortos”.

Ao arrombar as cercas do gedeltismo monárquico e pseudocarismático não carreguei uma folha de papel, uma moeda ou qualquer coisa de que eles pudessem dizer: nós o enriquecemos. NADA! E dei o melhor que pude.

Do palácio da rainha desfigurada os Judas despejaram penicos e lançaram maldições e pedradas. Calúnias, lanças e pedras fizeram um montão; mas nesse lixo meti fogo que arde e ilumina milhares e milhares de cristãos. Isto mesmo: este Blog chega aos 6 (seis) anos, abrindo caminho para  blogs, comunidades e grupos nas redes de relacionamento. Mais de uma vintena! (Esses homens e mulheres que apoiam e maranatismo monárquico e pseudocarismático carregam a iniquidade do idealizador da ideologia Obra como forma de vida).

Então, àqueles que me feriram declarei o perdão; e de cima desse monturo observo a queda da banda pobre da maranata envolvida em demandas criminais propostas pelo Ministério Público: Maranata I, Maranata II, Maranata III e outras virão.

Estejam certos de que as ações desta banda podre incita o Anticristo (quem lê entenda).

Não adiantaram calúnias, injúrias, maldições e perseguições: a Graça me esconde e fortalece; e o amor de Deus continua corrigindo, ensinando, guiando e perdoando. Então, fiz meu rosto duro como o diamante.

Não aconselho medida judicial da parte de qualquer grupo de irmãos imaginando que expropriação de imóvel (templo) do patrimônio da ICM-PES seja algo de bom e salutar para mantença de cultos.

NÃO É!

O gedeltismo condenou-se e implodiu a ICM-PES. Por si mesmo!

Os membros da Maranata – V. inclusive – passaram a viver gravitando em função dos caprichos, idiossincrasias e melindres desse egrégoro OBRA (egrégora, ou egrégoro para outros, do grego egrêgorein, velar, vigiar, é como se denomina a entidade criada a partir do coletivo pertencente a determinada assembleia (ajuntamento/grupo de pessoas) dotados de força mental/ocultista dominadora dos demais. Mística emitida por pessoas através de seus padrões emocionais, mentais e especialmente religiosos). Não duvide: o egrégoro OBRA foi implantado na mente de cada formatado. E  funciona no contexto do projeto de salvação.

Os retirantes NÃO têm que se unir ao redor de ações de natureza possessória no Judiciário, ambicionando fatias do dinheiro e/ou do patrimônio da rainha desfigurada. Nada disso!

Portanto, amados, nada requeiram desse patrimônio. Passou! Perdoem!

Profetizem caminhos novos em consolação, fortalecimento em espírito, graça, misericórdia, paz, perdão, prosperidade, saúde e restauração.

Profetizem o poder e a sabedoria de Deus conforme “o evangelho da graça de Deus”.

Retirantes, lembrem-se da mulher de Ló.

Se alguém, alguma família ou algum grupo de irmãos quer romper com a iniquidade desse nebuloso e ocultista sistema, cada um comece com o arrependimento de obras mortas:

apostasia comunitária específica, avareza, clamor esquizofrênico, dissimulação, dureza de coração, erros doutrinários, falsa unção, falsos dons, heresias, instigação de ódio, meias verdades, mentiras, mitos, “outro evangelho”, profetadas, raízes de amargura, ressentimentos e revelagens… para serem curados, fortalecidos e perdoados.

Se alguém, em boa consciência, quer demandar no Judiciário por ressarcimento (danos morais, materiais etc.), então, cuide de apresentar bons fundamentos na petição, pedido certo e determinado, prova robusta e rol de testemunhas. Não corra atrás de advogados inexperientes e mercenários. Sendo pobre no sentido da Lei, requeira o benefício da Justiça Gratuita.

Sei de algo que atordoa a consciência do monarca e seus valetes (escrevi valetes): havendo eles perdido a vergonha, ainda assim querem dominar sobre o povo; mas aqueles que os obedecem já perderam o respeito por si mesmos.

“O SENHOR é minha bandeira.”

CV.

NOTAS

Acompanhe em

https://www.facebook.com/CavaleiroVeloz?fref=ts
https://www.facebook.com/velozcavaleiro?fref=ts
https://www.facebook.com/groups/retirante/?fref=ts

Aqui não é lugar para calúnias e difamações. Discutimos doutrinas, heresias e ideias à luz das Doutrinas Fundamentais como um dos capítulos da Teologia.

Caso faça cópia ou transcrição dos textos publicados mencione a fonte.

Este artigo http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/fujam-e-nao-olhem-para-tras/

Em nome da ética democrática, que a data original e origem da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

Escrever em CAIXA ALTA (letras maiúsculas) é deselegante. Evitem postagens fora do FOCO do artigo.

Imagens colocadas nos artigos como ilustração foram retiradas da Internet (Google) e também dos textos aqui postados, presumindo serem de domínio público. No caso que haja alguma imagem sem os créditos devidos não foi intencional; e, deste modo agradeceria em nos avisar que colocaremos os créditos.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS