basta a simplicidade do não mais eu, mas Cristo

MERGULHADA

em doutrinas anti-bíblicas e com a elite comandando uma vasta rede de crimes (em tese), de fraudes, de intrigas, de meias verdades e profetadas em defesa da oubra.

 Essa oubra do sinhô gedelti, chamada de obra-corpo, icm-corpo, é para gente muito especial: gente que não gosta de pensar e se deixa levar pela linguagem do não-pensamento. Aqueles que desejam conhecer as Escrituras, as doutrinas fundamentais não ficam nessa oubra nascida de briga de famílias lutando pelo posso do poder eclesiástico, e enquanto escondia os laços com a maçonaria, como o CV já demnstrou aqui.

Também, pudera, essa oubra abriga pastores maçons que vestem a camisa do Baphomet, o Lucifer deles. Vade retro Satana.

Esta seita é falácia e poço de iniquidades

Estávamos denunciando há mais de 1.000 (mil) dias de DENÚNCIAS neste Blog do Cavaleiro Veloz. Na manhã de 5.02.2012 eis a matéria Maranata: da fé à fraude estremecendo as bases da instituição religiosa e deixando atônita a Sociedade.

Eu não pude continuar ali. Milhares de outros retirantes
romperam com o sistema implantado no modelo ossorrevelô,
aqui quem manda sou eu,
manda quem pode e obedece quem tem juízo,
eu sou mais eu
e o resto já morreu..

Gente que não mais suportava as meias verdades de Gedelti, começou a abrir os olhos, a despertar para a realidade.

Gedelti ameaçando, dando chifradas como boi danado, discriminando, instigando o ódio religioso, perseguindo os questionadores e procurando alguém para pisar.

Gedelti, falando ao telefone com o pastor (do baixo clero) para que este ordene à irmã casada:

– … fale com ela: pare de denunciar os erros da ICM lá no Facebook ou VOU PROCESSARRRRRRRR!!!!

Não, Gedelti. A falta da verdade, mesmo de forma parcial, produz a mentira por completo. A membresia cansou de meias verdades…

Não tivemos escolha: foi romper ou romper; foi sair ou sair.
Paciência tem limites e a paciência cristã também.

No palácio da rainha desfigurada, onde V. construiu o seu trono, o desmonte começou. V. foi bem avisado, não considerou os avisos e esbravejou:

Não sou homem de voltar atrás!!!

Nada obstante, o seu teologismo (falsa teologia) ocasionou a implosão desse maranatismo monárquico, pseudocarismático e quadragenário, coisa típica de dominadores do rebanho. Não foi por nossas mãos.

Nenhum de nós entrou com processo na Justiça pretendendo o seu afastamento das áreas administrativas da ICM-PES.

Não, Gedelti.

O Próprio Deus, na Sua soberania, estabeleceu o magistrado como espada para quebrar os queixos dos homens maus que nada querem com a paz: o Ministério Público fez a parte que lhe compete e a Sociedade quer resposta, como está escrito (Rm. 13.3-6):

“Porque os magistrados não são para temor, quando se faz o bem, e sim quando se faz o mal. Queres tu não temer a autoridade? Faze o bem e terás louvor dela, visto que a autoridade é ministro de Deus para teu bem. Entretanto, se fizeres o mal, teme; porque não é sem motivo que ela traz a espada; pois é ministro de Deus, vingador, para castigar o que pratica o mal.
É necessário que lhe estejais sujeitos, não somente por causa do temor da punição, mas também por dever de consciência.
Por esse motivo, também pagais tributos, porque são ministros de Deus, atendendo, constantemente, a este serviço.”

Pois bem.

Os crentes estão aprendendo as antigas angústias dos crentes primitivos e descobrindo a grandeza de serem retirantes. Na verdade, o nosso Lar não é aqui. Não precisamos de templos de tijolinhos à vista, mesmo porque nossa Pátria está nos Céus.

Somos servos do Senhor, gente honesta e simples que quer seguir nos passos de Jesus, concretizar a “obra de Deus” (Jo. 6.29), curar os enfermos, expulsar os demônios, purificar os leprosos, ressuscitar os mortos, fazer discípulos de Jesus, permanecer na palavra de Deus e pregar o “evangelho da graça de Deus” (At. 20.24) a toda criatura.

Só isso, Gedelti. E ainda que V. tenha se afastado – e muito, muito mesmo – desses limites da Graça, da Misericórdia e da Paz, o que nós queremos, isso nos basta: a simplicidade do “não mais eu, mas Cristo” i.é, o que Deus pede de cada um, coisa de que V. não nos serve de modelo.

Sai dela povo meu…

NOTA: Agora, agente de informação do PES, meia-sola de plantão, faça uma cópia e entregue em mãos de Gedelti. Acredito que quando Gedelti vai deitar ainda pensa naqueles que o exortaram a ficar nos limites da Graça de Deus.

CV.

Acesse

https://diganaoaseita.wordpress.com/

https://superabundante.wordpress.com/

https://www.facebook.com/CavaleiroVeloz

https://www.facebook.com/groups/retirante/

https://obramaranatarevelada.wordpress.com/

https://www.facebook.com/groups/maranatarevelada/

https://www.facebook.com/esperancadapromessa/?fref=nf

https://www.facebook.com/groups/maranatarevelada/?fref=ts

https://www.facebook.com/groups/453224961469057/?fref=ts

Aqui não é lugar para calúnias e difamações. Discutimos doutrinas e ideias. Copias permitidas desde que não seja para fins comerciais. http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/basta-a-simplicidade-do-nao-mais-eu-mas-cristo/

Enviado por Eurípia Inês

Querido CV,

Ontem li esta postagem http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/basta-a-simplicidade-do-nao-mais-eu-mas-cristo/ e fiquei encantada. Ela diz tudo que eu gostaria de dizer mas me faltam as palavras. Quis escrever ontem mas já era tão era tarde.

Essas atitudes do Gedelti: dando chifradas, discriminando, instigando o ódio religioso, perseguindo e procurando alguém para pisar descrevem com perfeição àquele que paga o bem com o mal.

Nós fizemos o bem para ele e sua “obra-corpo, icm-corpo”… mas ele gritava: “A obra não precisa de você! Vá embora!”

Nós fomos sinceros e honestos em nossas atitudes e sentimentos para com a obra do Gedelti. Achávamos que ela era de Deus mas o próprio Deus enviou os magistrados para nos mostrar que não é.

Você Gedelti, não conseguiu continuar com seu reinado sobre nós, porque Deus ouviu nosso clamor. Ele sabia que se passava em nossos corações o desejo sincero de ser e viver “não mais eu, mas Cristo”. Ninguém pode vencer um crente com um desejo desse porque NADA pode separar um crente do amor de Deus. NADA! Nem mesmo você e sua obra.

Você, Gedelti, não ouviu o clamor da viúva pobre, antes recolheu sua humilde oferta; você não atendeu ao pobre, ao órfão e ao necessitado, antes virou-lhes as costas; você não quis a igualdade, a transparência, a justiça, o amor… você não quis nem a Jesus.

Deus ouviu o clamor dos irmãos que viviam tristes, vazios, desesperançados, cansados, desprezados, discriminados e injustiçados por você e  pelos seus bem treinados emissários movidos com a falsa unção. Como eles souberam repetir o seu comportamento nas unidade locais! Você, Gedelti, é bom professor e seus seguidores são bons alunos e imitadores. Fazem a lição de casa. Direitinho!

Deus viu tudo isso.

Deus via quando eu chegava da igreja com vazio profundo na alma e tinha que fazer outro culto sozinha porque na igreja era só obra! obra! obra! com pão bolorento e uvas de veneno…

O clamor de “gente honesta e simples” chegou ao céu como o clamor dos hebreus escravizados no Egito. É a história se repetindo.

Você Gedelti, tratou muito mal àqueles que só te fizeram bem.

Nós temos um PAI. Eu tenho um PAI. Parece que você se esqueceu disso.

Quando via àqueles que fingiam ser seus amigos e te apunhalavam pelas costas com comentários maldosos e chacotas, eu orava por você e gostava de você. O que eu mais queria era que você pudesse compartilhar conosco o “não mais eu, mas Cristo”. Esperamos mas você não quis. Que pena! Não tivemos outra escolha a não ser SAIR. E como foi bom SAIR! Como é bom estar longe do seu domínio, da sua obra-corpo, do seu mau humor, soberba, grosseria, arrogância…

Como é bom viver a simplicidade do “não mais eu mas Cristo” longe do engano, da maldição, da mentira, da falsa profecia, da heresia, das “marcas do passado” (mas você não se livrou das suas) e tudo que tem de podre nesta maldita seita que você criou para nos enganar e explorar.

Deus ainda vai abrir os olhos de muitos aí dentro da sua seita Gedelti. Tenha certeza disto. Ainda tem muitos irmãos honestos e sinceros que não enxergaram a verdadeira face desta sua obra maligna. Mas, como nós, Deus vai retirar-lhes as escamas dos olhos e eles serão livres para viver o “não mais eu, mas Cristo”.

Que adianta fazer manifestação na Praça do Papa a quem você tanto criticava e fazia chacotas nos seminários? Não adianta! Mas entendo esta sede pelo poder religioso introjetada em sua mente: quando você deveria se humilhar com a boca no pó, vestido de pano de saco e cinzas, buscando arrependimento dos pecados para a salvação do poder do pecado e do poder da morte eterna distante de Deus – isto é terrível, mas é a condição dos apóstatas -, você continua buscando holofotes em praça pública para exibir poder religioso. Exibir os mitos e os mistérios da obra decadente. Isto nada impedirá a libertação dos crentes em Jesus, o povo de Deus.

Faraó chamou seus mágicos para repetir os feitos de Moisés e NADA pode impedir a libertação dos hebreus, o povo de Deus. Você também não impedirá. Os crentes honestos e sinceros quebrarão os grilhões das cadeias e romperão com o sistema. Eles sairão. Isso é certo!

Deus nos resgatou da morte para a vida a fim de andarmos em “novidade de vida”; mas se por acaso alguns de nós fomos enganados – eu fui enganada -, Ele é poderoso para nos fortalecer a fim de voltarmos à “simplicidade do não mais eu, mas Cristo” e os presos por esta sua obra-corpo também serão resgatados das sombras para a luz do “evangelho da graça de Deus”.

Nada impedirá! Nem mesmo reunindo milhões de pessoas em espaço maior que aquele da Praça do Papa ai em Vitória. Que adianta? De Deus não se zomba e os magistrados (estaduais e federais) não são ingênuos como nós fomos quando caímos no conto do vigário.

Eurípia Inês.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS