Como explicar?

Alguém consegue explicar a atual e intensa motivação do maranatês nos púlpitos das unidades locais da ICM-PES em perseguição aos retirantes?

Alguém consegue explicar como aconteceu que a elite da ICM-PES deixou-se estruturar em mitos religiosos?

Alguém consegue explicar o despudor do sumo sacerdote que manipula os emissários do palácio com o maquiavélico voto de cabresto?

Alguém consegue explicar a novidade de vigílias com profetadas e revelagens de curas de dor de cabeça, enquanto cadeirantes, doentes crônicos, doentes em estado terminal e até alguns membros portadores de cuidados especiais continuam desprezados na casa mal-assombrada?

Alguém consegue frear o potencial de destruição que o “outro evangelho” realiza na mente do icemista, nele instigando o ódio religioso com o dissimulado propósito de defesa da monarquia pseudocarismática e quadragenária cognominada de Obra Maravilhosa ?

Como explicar a desestruturação familiar nessa Maranata?

Como explicar aos familiares e às pessoas de relacionamento, que os esgotos escancarados do palácio da rainha desfigurada exibem o que há de pior?

Como explicar a ação de bajuladores de plantão inventando profecias para os gatunos sem vergonha?

Como explicar a flagrante irresponsabilidade do mandatário que nada sabia porque entregava-se aos assuntos espirituais ? E se o dominador do rebanho se esconde nessa desculpa inescrupulosa, como explicar a agressão constante com ardis da linguagem do não-pensamento, maldições, meias verdades, profetadas e revelagens em perseguição aos retirantes?

Como explicar as astutas manobras palacianas em defesa da Obra: conspiração, falsa unção, fisiologismo político (inclusive com candidatos declaradamente kardecistas) e o velho voto de cabresto. Como explicar a esperteza do monarca passando pelas áreas de influência com desculpas esfarrapadas: O Presbitério não tem que dar satisfação a ninguém…. Tá tudo certo!!! Cortinas de fumaça e falta de vergonha. Frutos podres!

Como explicar o escândalo da pirâmide de containeres com cerca de 1.000 processos no Judiciário Mineiro?

Como explicar que dízimos consagrados ao Senhor estão direcionados para honorários advocatícios especializados (cujo esforço é arrastar e oferecer resistência ao trânsito em julgado de sentenças condenatórias)?

Como explicar que a cegueira dos formatados facilita fraudes nos negócios da ICM-PES, enquanto os ladrões dos dízimos gozam os mórbidos prazeres dos roubos? Para esses Judas os dias frívolos de gastança em ilhas de fortuna; e para o povão a miséria de cada dia de cortinas de fumaça e decepções com os construtores da Obra revelada. E como explicar que o ninho está sujo… muito sujo?

Como explicar quarenta anos de negativa de regimento interno?

Como explicar que Judas beijam Judas e concentram esforços malignos a fim de ocultarem as provas dos desvios do dinheiro eclesiástico. Há quem calcule em 400.000 US mensais nesses 5 (cinco) anos passados…

Como não ser retirante?

 

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS