Meu coração estava partido…

Amado CV,

No final da tarde de hoje, 09.08, fui fazer uma visita a uma amiga. Uma jovem senhora surda e ex-maranata. Foi uma alegria a conversa, o café, mas, acabamos falando sobre nossa saída da ICM. Veja o que essa amiga me falou:

“Uma irmã me mandou uma e-mail chamando pra voltar para a Maranata. Ela disse que gosta muito de mim que é amiga. E pediu: volta! volta! Eu agradeci mas falei que não obrigada. Na Maranata tem muito preconceito com os surdos. Não acredito mais na Maranata, tem mentira, roubo, adultério, eu sei, eu sei, os surdos sabem tudo.

O Pastor e mais algumas pessoas da igreja são muito falsas e interferiram na minha vida particular com meu marido. Eu não aceito falta de respeito com minha vida particular. Eu fiquei deprimida e triste com essa invasão da minha intimidade. Os pastores acham que porque somos surdos devemos aceitar ser humilhados. Eu não aceitei e por isso não gostam de mim. Pensam que somos bobos e não temos direito de decidir nossas vidas e fazermos escolhas. Meus amigos surdos falavam: -Você na Maranata! Lá é muito fechado, muito antiga, você é humilhada e não pode falar nada.

Na Maranata não tem lugar para os surdos e não dá para ver o intérprete. Não tem tablado decente para o intérprete. Eu me cansei de ficar com dor no pescoço de tanto esticar para um lado e outro para ver o intérprete. Também queriam que me sentasse com os instrumentistas e grupo de louvor. Surdo não pode sentar perto de instrumentos não temos concentração e o barulho nos incomoda muito, a vibração é muito forte.

Muitas vezes eu tenho sonho com a Maranata. Eu acordo com medo porque vejo o diabo lá me chamando para voltar. Eu acordo apavorada e ajoelho para orar. Meu coração fica disparado e eu fico com medo pedindo a Deus que me ajude e me livre daquele lugar que faz mal. Eu quero ficar separada da Maranata. Eu sonho que não tem intérprete e não assisto nada do culto.

Mas o sonho mais horrível foi que eu via a igreja ficando vazia, vazia, as pessoas indo embora e de repente ela desmoronou e ficou toda destruída. Mas não foi só isso, veio uma grande inundação e cobriu tudo. Foi assustador e eu fiquei com muita tristeza e medo.

Meu coração era partido na Maranata. Agora eu vou na Assembléia de Deus e eu sinto muita alegria. Lá eu posso cantar livre e ter felicidade. Minha vida é nova, é diferente. Na Assembléia tem muitas pessoas e tem união. Eu assisto ao culto sem ninguém interrompendo e vai ter culto especial para surdos em LIBRAS e os ouvintes vão ter intérpretes pare eles. Eu quero esquecer a Maranata e quero viver feliz. Não quero que me chamem para voltar. Eu não acredito em nada da Maranata mais.”

Depois disso eu falei para ela sobre o CV, do Blog e perguntei se podia publicar esses relatos. Nós oramos e eu voltei para casa. No caminho eu pensava… como igreja que se diz Cristã prejudica assim as pessoas? Eu não imaginava que essa amiga estava tendo pesadelos e ainda tendo investidas de pessoas chamando-a para voltar. Mas me senti feliz com a atitude dela porque é atitude definitiva.

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/atitude-definitiva/

Essa seita que não tem respeito pelas almas tão preciosas como as dos nossos amados surdos.

Que Deus continue falando com eles mostrando toda Sua vontade para suas vidas e os preserve neste Caminho maravilhoso de salvação.

A paz do Senhor Jesus.

Eurípia Inês.

 

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS