Forças ocultas e fim de jornada

          Para entender melhor as forças ocultas que inexoravelmente levaram a seita do gg ao seu final trágico, é necessário olhar para o homem: o próprio gg.

Uma irmã que conviveu com ele, na IPB Vila Velha, antes da criação da ICM, disse que ninguém gostava dele na igreja.

A sua vida e trajetória foram marcadas pela disputa do poder (avareza, ganância, orgulho farisaico, vaidade megalomaníaca e abandono das Escrituras).

Assim como Judas, que já tinha planejado, no seu coração, trair a Jesus, gg já havia maquinado o mal, no seu coração, bem antes do seu rompimento com a Presbiteriana e do surgimento da ICM.

A sua loucura já era conhecida na IPB de Vila Velha, apenas cresceu e apareceu na icm, instigando e alimentando o ódio religioso com os de fora e levantando muralhas psicológicas para manter os de dentro longe dos de fora.

Ele transferiu eficazmente toda a sua paranoia para as mentes de seus seguidores (carros ferrados), mantendo-os atados à sua esfera de controle mental. Os meias-solas tornaram-se dependentes do PES (leia-se gg), todos eles sem exceção. Nunca houve meio termo. Submissão incondicional ou rompimento. E quem rompia, levava consigo o ônus, o estigma e as “maldições”.

GG conseguiu fazer o seu marketing de igreja bem comportada e séria, graças aos seus seguidores que geralmente são pessoas honestas, decentes, trabalhadoras… algumas até bem instruídas e bem posicionadas na sociedade, que desejavam apenas servir a Deus sem maiores pretensões.

Mas a casa caiu. O rei está nu e hoje sabemos quem é gg.. o pior está por vir.

GG é um líder camaleão pragmático. De um lado proclama e impõe a ideologia “oubra como forma de vida,” por outro lado, move-se impulsionado pela sua necessidade de aceitação e poder. Gozou de passe livre entre os grandes dos poderes políticos, e foi apresentado como “o grande comendador”, “o líder vitalício da ICM” e “o deus da oubra maravilhosa em carne e osso”!

Fez a sua cama “entre irmãos”.
Os fins justificaram os meios.
A mentira subjugou a verdade.
A cumplicidade se espalhou pela cadeia hierárquica da “SOC”.
A omissão predominou nas unidades locais.
As irregularidade transformaram-se num poço de iniquidade sem fundo, e, o orgulho religioso ficou decadente.

Triste fim da jornada de quarenta anos!

 Rendido estou, enviado em 14/08/2013 as 19:00

.

.

Assino em baixo!

É indisfarçável a realidade.

Essencialmente autodefensivo, avarento, confuso e dissimulador o gedeltismo nos traiu. VERGONHA!!!

Este eclesiasticismo herético, instigador de ódio religioso, maçônico, manipulador, místico, ofensivo à “doutrina dos apóstolos”, pseudo-carismático e quadragenário é terrorismo, tristeza e vergonha. Os fatos estão ai diante dos olhos de todos.

O caminho de destruição e morte foi desenhado e fomentado no PRD – palácio da rainha desfigurada sendo ele, o mestre-mor, quem traçou os planos do enriquecimento ilícito da banda podre. E os mercenários aprovaram conforme ossorrevelô.

O gedeltismo megalomaníaco e pseudo-carismático NUNCA permitiu Regimento Interno e insistentemente negou transparência.

O gigantismo da ICM-PES deve-se à heresia introjetada na membresia, determinando o DESASTRE que viria: a igreja de Vila Velha-ES passou a DOMINAR as igrejas que se formavam no Estado do Espírito Santo ao depois em várias partes do País.

O mandamento gedeltiano determinava: a doutrina revelada além da letra, o caixa único, o comando único, o patrimônio único, os dons do ministério superiores os dons apresentados pelos do povo.

O medo foi espalhado com o “não toqueis nos meus ungidos”; e foi imposta a hierarquização do ministério: o chefe religioso dominando o clero superior, este clero dominando o clero inferior e este dominando a membresia nas unidades locais e exigindo dízimos, frequência aos cultos, obediência e trabalhos voluntários.

O ódio escorrendo da boca fermentada pelo legalismo e o maioral dos religiosos gritando: Bichada! Bichada! Vai ser comido de bicho!!! https://www.youtube.com/watch?v=xIBioPzJeXk

   O olhar caolho e dissimulado do construtor de heresias enganou a todos. O poder camaleônico  fomentou este poço de iniquidades agora escancarado aos olhos da Sociedade.

Ora, quanto às ofertas voluntárias em dinheiro do mês de outubro do ano de 1986, Gedelti Gueiros, através da Comissão Executiva, determinou fossem ditas ofertas depositadas em contas bancárias de 07 pastores em sete regiões do País: Altair Cabral, Antônio Carlos Peixoto, Élcio Conrado Ramos, Gerson Beluci Miguel, José Robson de Santana Baeta, Mauro Teixeira Nunes e Otávio Oliveira de Souza; mas o coletado na Grande Vitória foi entregue – em mãos – na sede do Presbitério. O caixa dois crescia com o chefe no comando e nos desvios…

Por isto os Maanains e Coordenadorias favorecem a corrupção com caixa dois, desvios de dinheiro e desvios de caráter.

Que Obra Maravilhosa, hein Gedelti?!

Se alguém quer entender o mal e como foi instalado na ICM-PES, o caixa dois é de inspiração gedeltiana e os filhos do gedeltismo aprenderam a avareza com o pai da Obra.

Tem mais: a força do poder camaleônico jamais conseguiu maquiar os interesses dos Judas no poço de iniquidades tamanhas.

TSUNAMIS…

NOTAS

Acompanhe em https://www.facebook.com/CavaleiroVeloz

Aqui não é lugar para calúnias e difamações. Discutimos doutrinas e ideias.

Cite a fonte deste artigo http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/forcas-ocultas-e-fim-de-jornada/

Em nome da ética democrática, que a data original e origem da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

Escrever em CAIXA ALTA (letras maiúsculas) é deselegante. Evitem.

Evitem postagens fora do FOCO do artigo.

Imagens colocadas no artigo como ilustração fora retiradas da Internet (Google) e também dos textos aqui postados, presumindo serem de domínio público. No caso que haja alguma imagem sem os créditos devidos não foi intencional; e, deste modo agradeceria em nos avisar que colocaremos os créditos.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS