NOTA À IMPRENSA

“Buscando atender à crescente demanda de informações quanto aos fatos relacionados às supostas irregularidades no âmbito da Igreja Cristã Maranata, primando pela lisura, transparência e resguardo dos atos investigatórios, o Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo Especial de Proteção à Ordem Tributária (GETPOT) e do Grupo Especial de Trabalho Investigativo (GETI), após diligências e ações preliminares que apuraram indícios de autoria e materialidade de diversos delitos, informa que instaurou o Procedimento Investigatório Criminal – PIC n. 005/2012 no dia 08/03/2012, com o objetivo de investigar, identificar e especificar condutas de membros da Igreja Cristã Maranata, supostamente integrantes de uma organização criminosa especializada e responsável por crimes de estelionato e outras fraudes, bem como crimes contra a fé pública, ordem tributária e lavagem de dinheiro, ludibriando fiéis com o desvio de numerários oferecidos para determinadas finalidades ligadas à Igreja em proveito próprio e de terceiros, pessoas físicas e jurídicas (compostas por interpostas pessoas) vinculadas à quadrilha. Informa ainda que foi decretada a restrição e limitação de acesso a determinados documentos e informações constantes do procedimento e a publicidade de seus atos de instrução, visando resguardar a identidade de terceiros e a eficácia de diligências investigativas. O procedimento deverá ser concluído em 90 (noventa) dias, podendo ser prorrogado por decisão fundamentada em caso de necessidade.” http://www.mpes.gov.br/conteudo/interna/ver_noticia_evento.asp?cod_noticia_evento=2704&tipo=1

Ao fim desta jornada de quarenta anos a iniquidade transbordou aos olhos da Sociedade, onde o NOME DO SENHOR está sendo blasfemado (cf. Rm. 2.24). Não se enganem: o dono da sapataria prometeu ilusões e meias verdades; por isso o clamor é notório e público. Quando devia esclarecer, ameaça e arma esquemas de autodefesa; confunde, despista e foge à responsabilidade… e não satisfeito ingessa com demandas no Judiciário em defesa da imagem da Obra.

Com ardilosos comandos da linguagem do não-pensamento (LNP) o olhar caolho do construtor de heresias determinou o estilo do formatado ideologicamente manipulável: o servo devedor da Obra (expressão que esconde o fanático instigado pelo ódio religioso e potencialmente perigoso). Doentes de esquizofrenia religiosa no beco sem saída. Não se iludam: a cegueira de Benícios e Benícias (quem lê entenda) dificulta entender que a falsa unção destrói e mata. Ora, os meias-solas nasceram do nebuloso pandulho do palácio da rainha desfigurada (PRD). Terrível!

Matérias publicadas em A GAZETA – ES:

Pastor usou ‘visão’ para justificar desvio
Envolvido em compras foi preso pela federal
R$ 1,8 milhão doados por deputados à igreja
Igreja contratou sobrinho de presidente
Maranata: “uma igreja que surgiu da luta pelo poder”
Maranata pagou R$ 941 mil em materiais nunca entregues
Milhões arrecadados e livres de fiscalização
Maranata: líder da igreja é investigado

Suspeita de crimes federais serão investigados

Que OBRA MARAVILHOSA!!!

Operação cumpre mandados para apurar desvios de doações da Igreja Maranata

Foi determinada a quebra dos sigilos fiscal e bancário dos envolvidos e o sequestro de bens

Grupo que atua na Igreja é investigado por desvio de recursos de doações de dízimos em proveito particular e de terceiros, valendo-se de falsificações, ocultação e dissimulação de bens e valores

Uma operação do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), com apoio da Polícia Militar, cumpre 12 mandados de busca e apreensão na manhã desta segunda-feira (26) com o objetivo de desarticular e colher provas relativas à suposta atuação de uma organização criminosa que opera na Igreja Cristã Maranata.

Segundo o MP-ES, o grupo é investigado por desvio de recursos de doações de dízimos em proveito particular e de terceiros, valendo-se de falsificações, ocultação e dissimulação de bens e valores.

Além do cumprimentos dos mandados, a operação, denominada “Entre Irmãos”, também prevê a efetivação de ordens judiciais de afastamento e impedimento de acesso de toda a direção das áreas administrativas da Maranata, possibilitando o trabalho do Ministério Público livre de obstáculos e ingerência dos eventuais envolvidos, sem impedir o livre exercício do culto religioso, o comando espiritual e o acesso aos templos.

Também por ordem judicial, foi determinada a quebra dos sigilos fiscal e bancário dos envolvidos e o sequestro de bens, ativos e valores supostamente desviados, visando ao resguardo e restituição à Igreja e aos cofres públicos.

As investigações, que tiveram início em fevereiro deste ano, colheram provas e indícios do envolvimento de membros da cúpula da Igreja que, através de pagamentos justificados por notas fiscais ilícitas e sem lastro, emitidas por fornecedores participantes do esquema, promoviam a saída irregular de caixa e de recursos da Maranata, formando uma contabilidade paralela e atendendo interesses contrários à maioria dos membros, à vocação religiosa e às disposições estatuárias da Igreja.

Da mesma forma, há suspeitas de uma série de outras irregularidades, que vão desde a utilização de policiais para guarda e segurança de membros e templos da Maranata, à contratação de serviços superfaturados e desvios de emendas parlamentares destinadas à fundação vinculada à Igreja.

Ao todo, quatro membros do Ministério Público e 72 Policiais Militares auxiliam nos trabalhos e, a partir da agora, vão analisar conjuntamente documentos, computadores, dados e depoimentos de investigados e testemunhas que serão colhidos nos próximos meses.

Os crimes investigados estão previstos nos artigos 171, 288, 299, 332 todos do Código Penal e nos artigos 2º da Lei n. 9.613/1998.

Fonte: Da Redação Multimídia

Saiba mais

NOTAS

Acompanhe em

https://www.facebook.com/CavaleiroVeloz?fref=ts
https://www.facebook.com/velozcavaleiro?fref=ts
https://www.facebook.com/groups/retirante/?fref=ts

Aqui não é lugar para calúnias e difamações. Discutimos doutrinas, heresias e ideias à luz das Doutrinas Fundamentais como um dos capítulos da Teologia.

Atualização em 30.07.204 às 21:45

Cite a fonte deste artigo http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/04/nota-a-imprensa/

Em nome da ética democrática, que a data original e origem da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

Escrever em CAIXA ALTA (letras maiúsculas) é deselegante. Evitem.

Evitem postagens fora do FOCO do artigo.

Imagens colocadas no artigo como ilustração fora retiradas da Internet (Google) e também dos textos aqui postados, presumindo serem de domínio público. No caso que haja alguma imagem sem os créditos devidos não foi intencional; e, deste modo agradeceria em nos avisar que colocaremos os créditos.

“O SENHOR é minha bandeira.”

CV

 

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

205 Respostas para “NOTA À IMPRENSA”

  1. Cavaleiro Veloz disse:

    Anotem:

    Após do desastroso desfile de 10.03.2013, na manhã de 12.03.2013 Gedelti foi preso com outros três (Amadeu, Elson e Pimenta); e como previ, de agora em diante será assim na história desse mau pastor que empurrou as ovelhas para o beco sem saída: sombras e vitupérios.

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/03/prisao-de-pastores-da-maranta/

    Certamente ele continuará manipulando, mesmo porque é considerado o VPC da SOC e deve explicações e muitas explicações à Justiça e à Sociedade.

    Então, ao ser preso, da nada lhe adiantou dizer: num sei, num sei, num sei…

    Eu DENUNCIEI.

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/denunciei/

    O maranatismo monárquico e pseudocarismático entrou em um beco sem saída. O monarca quadragenário imita o bispo de Roma. O ódio religioso ainda é inflamado pelos dominadores de rebanhos com o mesmo princípio: espada em nome de Deus e morte aos infiéis! Leiam

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/08/beco-sem-saida/

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/o-desfile-final/

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/03/o-fio-de-escarlate-nao-aguentou/

    O poder corrompe, especialmente o poder religioso.

    Que decadência!!!

    Que “Obra Maravilhosa”, hein Gedelti?!

    Que o Ministério Público anote e deixo registrado:

    Saiba, Gedelti, que o desmonte do sistema é de sua responsabilidade e é vergonhoso. Por causa dos erros, fraudes, heresias, instigação do ódio, meias verdades, omissões, perseguições e profetadas originadas no palácio da rainha desfigurada (R. Torquato Laranja, 90 – Vila Velha), este bom povo da Maranata sofre; e vem ao conjunto de blogs buscando ajuda, consolo, explicações e oração. Antes de ontem e ontem tivemos 38.000 – trinta e oito mil acessos nos Blogs (CV, CVa e OSM) sem contar as nossas páginas no Facebook e outros blogs do grupo.

    Vocês – maus pastores da Maranata – nos dão as provas da condenação que seus atos merecem.

    CV.

  2. […] Apostasia, balcões de negócios, caixa único, cartão sem limites de saques, cortinas de fumaça, crianças molestadas, destruição de provas, discriminação e preconceitos, enriquecimento ilícito, espantalhos, estelionato religioso, fábricas de notas frias, falta de transparência,filhos enganados, fraudes contábeis, instigação do ódio religioso, má formação doutrinária e ética dos membros do presbitério, manobras de cartório, mantras maranáticos, maranacutais palacianas, mentiras, meias-solas-laranjas, negócios nebulosos, organização criminosa a nível de quadrilhas, perseguição, profetadas, remendos em declaração de imposto de renda, repetição das mentiras e meias verdades para não esquecerem que mentiram, saques de dinheiro com cartão sem limites, traição… e até espaços em cemitério… […]

  3. […] Eles ficaram sem limites. Fizeram da Maranata um campo de enriquecimento fácil e ilícito. Nos dias de hoje quanto mais o Ministério Público investiga, mais aparece para investigar. O monarca-pastor pseudocarismático está na mira do Poder Público: foi preso e novamente preso responde a dois outros processos… e outros virão… […]

  4. […] escancarado aos olhos da Sociedade. Para todos os efeitos a iniquidade permanece. Quanto mais o Ministério Público investiga, mais aparece para […]

  5. […] Quadra registrar que, com as ocorrências iniciais da intervenção do Ministério Público no curso do ano de 2012 um braço de Gedelti ficou quebrado (quem lê entenda). Condição agravada no curso do ano de 2013 especialmente após o desfile de 10.03.2013 onde ele a si mesmo engrandeceu. Então, o Eterno começou a quebrar o outro braço de Gedelti e ele experimentou a Penitenciária de Viana-ES.[…]

Deixe o seu comentário

Resolva a seguinte pergunta para envio * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.