nós NÃO perdoamos os nossos devedores…

Resultado de imagem para "rei está nu

Em demanda no Fórum de Barra Funda – São Paulo – SP, advogados anunciam Gedelti Gueiros há mais de quatro décadas presidente da Instituição. Eles acertaram… mas desconhecem que o mestre-profeta da Instituição cita Mateus 6.12 e NEGA a necessidade de pedir perdão aos membros ofendidos pelos atos e fatos do governo oligárquico e pseudocarismático.

Aula: A Oração Dominical

EBD, 11.12.2016

https://vimeo.com/195316635

Aos 27 minutos

Ele lê, enfatiza e sorri para os ouvintes:

e perdoe as nossas dívidas, assim como nós não perdoamos os nossos devedores…

Eu, pra mim… tirava este texto aqui… na oração de Jesus dispenso isto aqui… tá muito difícil pra todo mundo…

Eu não vi, aqui, ninguém que levantou a mão satisfeito com este texto… vamos fazer outra Bíblia… vamos mudar de vida… então diz aqui… esta aqui… ficou difícil…

Como?!

Chegar ao final de 2016 com esta mensagem de amor a si mesmo? Chegar ao fim de 2016 com o … dispenso isso aqui… porque tá difícil para todo mundo… querendo dizer, não quero mudar a mim mesmo e continuem como estão?

Cometer ato falho tamanho diante dos membros do Presbitério (pastores subalternos) convocados ao Maanaim de Domingos Martins – ES e via satélite, aos membros em geral?

Caso do pr. Marco Feliciano ao escrever Curra Gay em vez de Cura Gay num memorando da Comissão de Direitos Humanos. O erro foi visto por um assessor, que vazou o documento para a imprensa. Em entrevista para justificar o seu erro, acabou se enrolando ainda mais: Eu cometi um ato fálico, disse Feliciano.

Entendam! O ato falho demonstra a incongruência de pensamentos profundamente recalcados. O ato falho nega o pedir perdão e está completo, perfeito. O desejo é continuar amando a si mesmo e fugindo de pedir perdão aos milhares de membros ofendidos pelos escândalos que lançaram a Maranata em decadência, sombras e vitupérios.

Explicitamente, o faltoso com o pedido de perdão subestima o poder do Eterno e Todo-Poderoso em cumprir as palavras da Oração Dominical e sofre com a expectativa de juízo. Onde o desmonte era previsto, os frios remorsos (como em Judas Iscariotes) não deixam a aflorar a imperiosa necessidade de pedir perdão a cada ferido e também aos Céus. Quem ama a si mesmo já definiu o caráter (conduta, hábito) íntimo como incapaz da convicção espiritual dos pecados cometidos incentivadores do imperioso pedir perdão; mas para quem ama as riquezas, ama o mundo e as coisas que estão no mundo ficou difícil pedir perdão.

Frases jogadas ao vento? Não! Palavras soltas? Não! Pior… muito pior. O ato falho perfeito (lapso freudiano ou parapráxis) revela os profundos recalques do inconsciente, pois, através do ato falho perfeito o desejo do inconsciente é realizado. O faltoso cuida de interesses inconfessáveis e assim o inconsciente o traiu.

Isto foi observado por Jesus na parábola do fariseu e do publicano.

Levanta-se uma estranha grilheta de pensamentos perturbadores na alma do incrédulo em sorumbática subversão. Alguém com a aura da independência, acima da Ética Cristã e achando-se detentor do direito de apontar o dedo acusador: Esta Obra é dinâmica. Façam o que mando e não façam o que faço. Não olhem para o homem. Não toqueis nos meus ungidos. O projeto de salvação…

Mau sinal! A arenga acentua o NÃO, porque descrê da exigência de Jesus, insistindo em que os devedores busquem entre si a necessidade de perdoarem-se, uns aos outros, antes de fazerem suas orações aos Céus para que sejam atendidos; e, se ao ofertar, alguém se lembrar de algo contra seu irmão, deve deixar a oferta no altar e reconciliar-se com o ofendido para, enfim, regressar ao altar e ofertar. O fariseu nega o direito de o Messias exigir o pedido de perdão e continua endividado com Deus. O Messias exigiu: se não atenderem à condição continuarão carregando pecados. Oração sem perdão é ofensa à justiça Daquele que a instituiu.

“Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens [as suas ofensas], tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas”

(Mateus 6. 14,15).

Novidade para os neófitos; mas nós já o conhecemos… Eclesiástico independente é incapaz de pedir perdão. O orgulho religioso insiste nessa orgia religiosa viciosa, pois em outra ocasião o inconsciente declara os complexos familiares perturbadores: “…odeio parentes… não preciso de parentes…”

Oh! É claro, no dizer de Freud, “Entre os complexos perturbadores, os mais eficazes mostram ser os auto-referentes (ou seja, os complexos pessoal, familiar e profissional)”. Dizendo que tá muito difícil pra todo mundo… ele pra todo mundo confessa impossível pedir perdão…

O ato falho foi sem querer (conscientemente falando) mas também foi querendo (inconscientemente).

O fariseu maranatizado ama a membresia tanto quanto o sapo ama o mosquito. Pensar em devedores da Obra o tempo todo dá nisso: NÃO perdoamos os nossos devedores.

O perdão é algo perturbador para o fariseu religioso que dispensa o “e perdoa as nossas dívidas assim como nós perdoamos os nossos devedores”. Melhor nem iniciar a arenga com as costumeiras meias verdades. Ficou claramente demonstrado que a membresia jamais alcançou a plenitude do poder do Espírito Santo e da plenitude da intimidade com Jesus, tão desejada por Deus que tenhamos.

O preço é alto, muito alto. Reconhecer que errou e errou feio; confessar o apego ao dinheiro, ao poder e aos bens materiais como prioridades da vida; confessar o apoio ao falso profetismo, à instigação do ódio religioso contra os retirantes e incontáveis mensagens além da letra como fatores de manutenção da oligarquia pseudocarismática… e pedir perdão os ofendidos pela opressão sistemática? Ah! Não! O preço é alto. Sair pela tangente é melhor: Eu, pra mim… tirava este texto aqui… na oração de Jesus dispenso isto aqui… tá muito difícil pra todo mundo…

Se os valores de uma pessoa continuam carnais, você sabe que ela ainda não foi tocada pela glória, poder e santidade de Deus. Se alguém consegue criar e implantar uma ideologia egoísta, por exemplo, a Obra filho único… a porta da eternidade… o projeto de salvação dos devedores da Obra…, contribuiu para a degradação da igreja do jeito que ele quis: nem evangélica, nem pentecostal, nem protestante.

NOTAS

Acompanhe, por exemplo, em

https://diganaoaseita.wordpress.com/

https://superabundante.wordpress.com/

https://www.facebook.com/CavaleiroVeloz

https://www.facebook.com/groups/retirante/

http://whoseworkisitanyway.blogspot.com.br/

https://obramaranatarevelada.wordpress.com/

https://www.facebook.com/CavaleiroVeloz?fref=ts

https://www.facebook.com/groups/maranatarevelada/

https://www.facebook.com/esperancadapromessa/?fref=nf

https://www.facebook.com/groups/maranatarevelada/?fref=ts

https://www.facebook.com/groups/453224961469057/?fref=ts

Aqui não é lugar para calúnias e difamações. Discutimos doutrinas, heresias e ideias à luz das Doutrinas Fundamentais como um dos capítulos da Teologia.

Caso faça cópia ou transcrição dos textos publicados mencione http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2016/12/nos-nao-perdoamos-os-nossos-devedores/

Denúncias ao MP-ES podem ser feitas no site ou através de telefone.

Em nome da ética democrática, que a data original e origem da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

Escrever em CAIXA ALTA (letras maiúsculas) é deselegante. Evitem postagens fora do FOCO do artigo.

Imagens colocadas nos artigos como ilustração foram retiradas da Internet (Google) e também dos textos aqui postados, presumindo serem de domínio público. No caso que haja alguma imagem sem os créditos devidos não foi intencional; e, deste modo agradeceria em nos avisar que colocaremos os créditos.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

11 Respostas para “nós NÃO perdoamos os nossos devedores…”

  1. Cavaleiro Veloz disse:

    Amém!

    Aliás, a Oração Dominical, por si mesma, é estranhamente perturbadora ao coração do fariseu orgulhoso, religioso e sectário. Cada frase desse conjunto normativo preserva a intenção irrevogável do Messias Plenipotenciário em enfatizar, proclamar e promover a justiça que vem pela fé, pois sem fé é impossível agradar a Deus.

    “O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.”

    Mesmo assim parece que oração eficaz e justa é tudo menos o que podemos dizer que os maranatas tiveram a oportunidade de observar no decorrer dos anos de apenas decorar o clamor… depender do clamor… ensinar o clamor… exigir o clamor… fazer o clamor… repetir… repetir e ficar nessa ladainha… (os católicos fazem assim também) que a ninguém livra da sensualidade e da tentação.

    O recorde de evasão de membros escandalizados com investigações e processos em curso é o que espanta; e continuam os ataques àqueles que denunciam erros da liderança e até colocam sua vida em risco pelo bem dos oprimidos pelo sectarismo.

    Pedir perdão exige o justo ressarcimento do ofendido. Pois, embora o perdão seja um dos alicerces do Evangelho, poucos são os que têm a grandeza de realmente superar seu orgulho, reconhecer os erros e restituir o devido.

    Perfeitamente e prontamente o recém-convertido Zaqueu entendeu a obra salvífica e dispôs-se a cumprir a lei da restituição ao ofendido: quatro vezes mais.

    Somente depois dessa disposição notória e pública de pedir perdão e devolver o devido Jesus declarou (Lucas 19.9): “Hoje entrou salvação nesta casa…”

    “O SENHOR é minha justiça.”

    CV

  2. Antonio disse:

    Anos e anos trilhamos a estrada do quase perfeito, a obra o era e encobria nossos atos “fálicos” como pastores de um presbitério mandão, autoritario, desumano e esvaziado de amor.

    Se o amor cobre multidão de pecadoa a falta dele trás à tona a nudez do rei.

    Saímos. E como aquela criança inocente começamos a ver que o “reideusti” esta nu ou sempre esteve nu. E assim ao toque do eu, eu, eu foram aparecendo cada vez mais e mais as partes da nudez, o não perdoar típico dos donos do evangelho e donos da santa vontade de Deus, os idealizadores de uma obra mais perfeita que a da cruz, não os leva a curvar, a amar, a perdoar.
    .
    .
    Amado pr. Antônio

    Bem vindo.

    Certa feita os judeus religiosos interrogaram o Mestre: “Que faremos para executarmos as obras de Deus? Jesus respondeu e disse-lhes: A obra de Deus é esta: QUE CREIAIS NAQUELE QUE ELE ENVIOU.” (João 6:28,29 – ênfase nossa). Nada alegra tanto a Deus do que andarmos e continuarmos andando no nível da fé em Jesus, como está escrito (Rm. 1.16,17): “O justo viverá pela fé”.

    Definitivamente, este é o apelo inefável e messiânico para o exercício da fé exclusivamente em Jesus, o Cristo de Deus; mas o gedeltismo exige fé e inquestionável obediência à ideologia Obra como forma de vida…. E naufragou! Escombros aos montões. Lembro-me do montão de carcaças no lixão da cidade e quem quiser entenda.

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/08/sonhos-quando-ver-o-que-outros-nada-percebem/comment-page-3/#comment-12055

    É necessário conhecer a Maranata… por dentro. Há muita coisa errada e escondida nos ensinos e negócios dessa igreja…

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/07/conhecendo-a-maranata-por-dentro/

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/11/muita-coisa-esta-errada-dentro-desta-igreja/

    Era algo angustiante, como alguém doente de infecção intestinal. O mal está lá dentro… até completada a evacuação e os vômitos. Daí em diante começa o esforço do corpo em remover células intestinais mortas e refazer os tecidos… assim como a cura dos males que nos sobrevieram começa com o imperioso rompimento e saída dos domínios do rei nu.

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/11/fuja-crente-nao-seja-cumplice/

    Este é o depoimento de Paul Goodman: “A estrutura piramidal hierárquica da icm não somente oprime, mas também vicia. Como todo bom icemista, eu me habituei ao sistema religioso rígido, marcado pela lealdade e obediência incondicional ao clero superior e ao PES, os quais foram a minha referência durante quase trinta anos.”

    Infelizmente, o cabeça da oligarquia, dominador do rebanho e mestre-profeta sempre esteve nu (e enquanto lá, era melhor desviar os olhares da horrível nudez para evitar represálias palacianas). Alguns não queriam enxergar (ou fingiam não ver) o funesto séquito de bajuladores palacianos, cada um interessado em negócios nebulosos (avareza, caixa dois, contrabando e/ou descaminho, desvio de dinheiro para os bolsos de alguns pastores, dissimulação, enriquecimento ilícito, duplicata simulada, estelionato, evasão de divisas, transferência de imóveis para familiares…).

    Longa vida ao monarca nu!

    Que viva para cumprir as sentenças que virão!

    “O SENHOR é minha justiça.”

    CV

  3. Cavaleiro Veloz disse:

    Como está escrito:

    “Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade.”

    Este Blog é MINISTÉRIO.

    Por acaso falta espaço nos céus para as andorinhas? Falta espaço nos mares para os peixes? No universo sideral falta espaço para as estrelas? No entanto, ainda que venha a faltar espaço para andorinhas, peixes e estrelas o espaço que a Palavra de Deus nos concede para o andar na “constância de Cristo” (2 Ts. 3.5) é imenso e nunca faltou. Na GRAÇA não existem limites e o desafio do crente em Jesus é crescer até atingirmos a estatura de Cristo, como está escrito (Efésios 4:10-14):

    “Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas. E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente.”

    Proponho a questão:

    Se além da notícia de 15 procedimentos investigativos em curso no Ministério Público (Estadual e Federal), considerarmos a corrupção já denunciada no Judiciário (Estadual e Federal) envolvendo a liderança da Igreja Cristã Maranata;

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2016/04/7060/

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2016/06/fraudes-e-lucros/

    Se considerarmos a ardilosa heresia comunitária mantida com profetadas e revelagens em cultos proféticos, a decadência da Maranata e claros desvios doutrinários fomentando este poço de iniquidades;

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/a-decadencia-da-maranata/

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2016/08/culto-profetico-mentiras-e-opressao/

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/02/poco-de-iniquidades/

    Se considerarmos as meias verdades, mentiras, negativas de transparência e negócios nebulosos envolvendo parentes do líder da Instituição;

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/03/o-clamor-publico/

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/negocios-de-familia-e-fabrica-de-judas/

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2016/11/igreja-contratou-sobrinho-do-presidente/

    Se levarmos em conta a cobrança efetuada pela Receita Federal em face da Igreja Cristã Maranata e alguns da elite para depósitos administrativos com correções e multas;

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2016/03/fase-da-cobranca-de-tributos/

    PERGUNTA-SE:

    quem recebe a imposição de mãos do Presbitério recebe bênção ou condenação? Como está escrito: “Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade.” E prestem atenção: este decreto é incisivo, pois Jesus o repetiu em três ocasiões distintas (Mt. 7.23; 25.41; Lc. 13.27).

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/11/a-falsa-uncao-gera-morte/

    Você não mais poderá dizer: ninguém me avisou.

    “O SENHOR é minha justiça.”

    CV

    https://obramaranatarevelada.wordpress.com/2017/01/17/apartai-vos-de-mim-os-que-praticais-a-iniquidade/

    https://www.facebook.com/groups/185030381675833/permalink/732005230311676/

  4. Bernadete Dias disse:

    Boa tarde CV

    encontrei este depoimento em

    https://www.facebook.com/groups/577590812309263/permalink/1201010569967281/

    Relato de uma filha de Jesus Cristo, liberta da seita.

    “Segue um pequeno relato de meu “momento sem rumo”, imediatamente após a saída da seita. Fique a vontade para divulgar, se achar que pode chegar ao coração de alguém… Pediria só a gentileza de preservar meu nome.

    Com o coração contrito aceitei ao Senhor Jesus como meu único e suficiente salvador em meados de 2006. Passadas as apresentações iniciais, fui orientada a participar dos seminários e, como tantos outros esperançosos, subi ao “acampamento dos anjos ou pedacinho do céu”, ávida por conhecer um pouco sobre Deus e Seu amado filho. Um mundo novo foi descortinado e a certeza de que estava na obra perfeita se instalou em meu coração, juntamente com a soberba e a culpa reiterada de meus pecados, ora deixados na Cruz.

    Em 7 anos fui doutrinada nos repetidos e repetitivos seminários e os inúmeros crachás, eram ostentados como verdadeiros troféus. Várias foram as funções, várias as responsabilidades e imensurável era a distância que havia tomado daqueles que não pertenciam àquela “obra maravilhosa”. Não me recordo de ter passado tamanha angustia quanto no dia em que digitei um e-mail para meu então Pastor, informando meu desligamento. Lembro que vomitei!

    Foram meses orando… Meses questionando minha fé… Meses sentindo-me culpada por julgar…

    Na primeira noite em que não fui ao culto, jantei com minha família após anos. Era um misto de alegria e culpa. Alivio e medo… Na verdade pavor.

    Estava perdida dentro de minha cidade; perdida dentro de mim e comecei uma peregrinação por outras igrejas em busca de algo que passei 7 anos ouvindo: A igreja perfeita! Saia no meio do culto oprimida, não conseguia ouvir a mensagem porque estava habituada ao “formato revelado” de culto e sentia falta da convivência. Chorei muito por dias e meses! Alma abatida e angustiada pela culpa a mim imputada… Sentia-me só!

    Relia as informações sobre os roubos e heresias postadas nas redes sociais, como um sedento que busca por água; Como se fosse alimento para sustentar minha decisão.

    Foram anos retirando fiapos de mim. Anos tentando ouvir a sã doutrina sem me pegar fazendo consulta a Palavra até que o Senhor me deu um sonho: Via um grupo de mulheres preparando comida em uma grande, úmida e mal iluminada cozinha e, aproximando-me vi que, como zumbis, mexiam panelas vazias. Obrigada Senhor por esse sonho libertador! Louvado seja o Teu Santo Nome.

    Escrevo esse pequeno relato para dizer que existe vida após ser considerado retirante, e vida em abundância. Escrevo para dizer que existem homens e mulheres de Deus dispostos a orar por nós e a nos receber em suas denominações. Escrevo para dizer que é libertador fazer a Obra fora dos muros da religiosidade. Escrevo para dizer que Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.
    Romanos 8:1.

    A paz do Senhor Jesus!”
    .
    .
    Via um grupo de mulheres preparando comida em uma grande, úmida e mal iluminada cozinha e, aproximando-me vi que, como zumbis, mexiam panelas vazias.

    Desejo que a autora deste depoimento, de alguma forma, tenha conhecimento desta publicação.

    Destaquei o sonho. Na verdade, algo angustiante e opressivo pulsava, inconscientemente, na mente da sonhante. Os elementos contidos no sonho nos informam e por isso a angústia apelava por livramento (como a grávida que está em dias de dar a luz). Este é o processo que nos leva ao livramento das dores e medos implantados quando estamos presos em alguma seita.

    Ficar em uma igreja que – notoriamente – perdeu o rumo das Escrituras é andar em círculos viciosos. Como diz o salmista: “Um abismo chamando outro abismo” (Salmo 42).

    O gedeltismo nos traiu.

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/o-gedeltismo-nos-traiu/

    O maranatismo é fundamentalmente oligárquico, opressivo, pseudocarismático e sectário. Gedelti Gueiros afirmou na mídia: a Maranata é seita; e deste modo o do da empresa e mestre-profeta das trombetas traçou os rumos dessa igreja até a encurralar em um beco sem saída.

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/08/beco-sem-saida/

    Os seminários da Obra formatam maranáticos para manutenção do sistema; e, para piorar, os cultos proféticos nada mais são do que os campos de desenvolvimento dessa formatação idiotizante.

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2015/11/aturando-erros-e-colhendo-frutos-podres/

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2016/08/culto-profetico-mentiras-e-opressao/

    Reitero o depoimento de Liberta pela GRAÇA

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2017/01/arrependei-vos-e-crede-no-evangelho/comment-page-1/#comment-25402

    Se alguém ainda duvida de sua condição de prisioneiro da seita faça o teste

    https://testemunhosderetirantes.wordpress.com/2017/01/24/teste/

    “O SENHOR é minha justiça.”

    CV

    Publicado em

    https://testemunhosderetirantes.wordpress.com/2017/01/25/relato-de-uma-filha-de-jesus-cristo-liberta-da-seita/

  5. Pedro Henrique disse:

    E como mentira pouca é besteira,o Papa Gedelti Gueiros disse em alto e bom som que só em ouvir a vinheta do xatèlite,pessoas estao se convertendo, kkkkkkkkk!
    .
    .
    https://www.youtube.com/watch?v=Djh3-HIwp9M

    A corrupção é geral e não somente nas questões de dinheiro.

    A decadência gera iniquidades. Estranho mas esta é a verdade.

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/a-decadencia-da-maranata/

    A doutrina corrompida gera falsos dons e o povo corrompido gosta de ser enganado e continuar com o ego massageado.

    A ideologia Obra como forma de vida aponta ídolos e a GRAÇA fica de lado. Foi assim na exibição em 10.03.2013.

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/o-desfile-final/

    “O SENHOR é minha justiça.”

    CV

  6. Cavaleiro Veloz disse:

    Hoje, 04.02.2017 fazem cinco anos do escândalo… e dezenas de matérias publicadas em dezenas de blogs aqui e no Exterior.

    Leia mais

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/a-igreja-corrompida-e-quem-se-salvara/

    Em 12.02.2017

    “O SENHOR é minha justiça.”

    CV.

  7. Cavaleiro Veloz disse:

    Houve mudanças?

    Graça e Paz!
    As pregações da icm só se resume em uma palavra: OBRA!

    E obra para eles é a própria maranata. Em nenhum momento dão destaque a Jesus, o nosso Único Salvador. Não sei como aguentam ficar ouvindo isso repetidas vezes e o pior saem como papagaio repetindo tudo que ouvem sem se dar ao trabalho de abrir a Bíblia e conferir se condiz com as Escrituras. Isso se chama comodidade, preguiça, e vão engolindo de goela a baixo tudo que vem de ensinamento do PES. Estão se gloriando pois ouve tantos levantamentos, mas fica a pergunta para que? se nem pregar o que querem podem. Tudo tem que ser lido e pregado de acordo com o que vem do PES. Vamos ler a Bíblia irmãos, essa não mente, não inventa. Ficar ouvindo o que esses meias solas ficam falando como a obra é única e perfeita de Deus ja cansou! A OBRA do Senhor realmente é perfeita, mas isso não se resume a icm.
    Paz!
    .
    .
    Estamos diante da realidade: essencialmente auto defensivo, avarento, confuso e dissimulador, o gedeltismo nos traiu.

    Este eclesiasticismo herético, maçônico, manipulador, místico, pseudocarismático é tristeza e vergonha.

    Gedelti, o mágico dos malabares, pai da Obra como forma de vida, insiste em OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! E os filhos gerados no pandulho da rainha desfigurada, intoxicados com a linguagem do não-pensamento, repetem: OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA! OBRA!

    Não discernem a linguagem do pai da Obra porque ficaram como que hipnotizados e não conhecem (não têm intimidade) como “evangelho da graça de Deus” porque estão presos nas sombras. E nem precisam entender: basta dizerem amém, entregarem os dízimos fielmente e OBEDEÇER… OBEDECER… OBEDEÇER… dispostos a dois mandamentos que lhes garantem entrada na eternidade: não tocar nos ungidos do pai da Obra e viver obra como forma de vida. Imbróglio perfeito.

    O evangelho de Cristo é claro como a luz do sol (João 6:29 – ênfase nossa): “Respondeu-lhes Jesus: A obra de Deus é esta: que creiais (gr. pisteuo – na flexão de exercício ativo da fé) naquele (Jesus) que por ele (Deus) foi enviado (gr. appostello).”

    O Cristo de Deus exige o exercício da fé Nele que é a Palavra de Deus personificada (Jo. 1.1, gr. Logos), exclusivamente, irremediavelmente. Não somente pelo fato de que a condição de “filhos de Deus” (Jo. 1.12 cf. Rm. 8.16) é mediante a fé Nele (Rm. 5.1,2) e “não há salvação em nenhum outro”, visto que Ele é a obra perfeita de Deus para que o crente em Jesus fosse declarado “justiça de Deus” (Rm. 10.3,4); mas no que Ele demonstra como “obras de Cristo” (Mt. 11.1-6) ou “obra de Deus” completa e perfeita (Jo. 19.30). Obra que é modelo para o crente agora e no futuro, “Porquanto a Escritura diz: Todo aquele que nele crê (gr. pisteuo) não será confundido.” (Rm. 10.11).

    Porém, o anticristo-confuso-maranático quer que a membresia creia na confusa crença dele, esteja arrolado na confusa-igreja-do-jeito-que-ele-quer, atento à confusa doutrina do ge(deus)ti na base do ossorrevelô; e que creia nele como estando acima do Bem e do Mal, porque o confuso pai da Obra entende que a ICM-Obra é a porta e porta-voz da eternidade e somente a ICM-Obra-Igreja Fiel tem as chaves da salvação individual exclusivamente para os que estão na Obra e a Mescla que se dane. O comunicado oficial da ICM-PES declara preconceituosamente: quem sai desta Obra não leva Jesus, nem leva o Espírito Santo.

    O Cristo de Deus e Bom Pastor demonstrou o que Ele é capaz de fazer (Mt. 11.1-6: “Ora, tendo acabado Jesus de dar estas instruções a seus doze discípulos, partiu dali a ensinar e a pregar nas cidades deles. Quando João ouviu, no cárcere, falar das obras de Cristo, mandou por seus discípulos perguntar-lhe: És tu aquele que estava para vir ou havemos de esperar outro? E Jesus, respondendo, disse-lhes: Ide e anunciai a João o que estais ouvindo e vendo: os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos são ressuscitados, e aos pobres está sendo pregado o evangelho. E bem-aventurado é aquele que não achar em mim motivo de tropeço.”

    Porém, o anticristo-confuso-maranático, o mau pastor, o mercenário, já demonstrou do que é capaz: autodefesa, avareza, dissimulação, falta de transparência, instigação do ódio religioso, manipulação, maldições, meias verdades, perseguição aos retirantes, profetadas e revelagens.

    O gedeltismo conseguiu empurrar a ICM-PES para um beco sem saída, prova de que muita coisa está errada nesta igreja… da cabeça aos pés… O fim de Saul foi trágico: caiu sobre a própria espada.

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/08/beco-sem-saida/

    Previsível o fim do rei do palácio da rainha desfigurada: ele convocou assembleia solene, manipulou pastores com o voto de cabresto e mantém o mesmo rumo tomado na direção da “operação do erro” (2 Ts. 2.11); mas cairá e arrastará consigo os filhos da falsa unção.

    Prestem atenção na data do artigo banquete de ladrões.

    Quanto ao deus a quem V. obedece e quer servir, isto é lá consigo. Muitos continuam servindo ao ge(deus)ti, o pai da Obra Maravilhosa que caminha para a eternidade, apesar de estarem eles, os maus pastores da cúpula afastados e proibidos de entrarem nas áreas administrativas da ICM-PES; porém, eu e minha casa serviremos ao SENHOR.

    Republicando artigo de 08.01.2013

    “O SENHOR é minha justiça.”

    CV

  8. Oliveira disse:

    Nao devemos perdoar?? Façamos outra bíblia?? Como ousa dizer tal heresia, FARISEU??!!!
    Lamento por muitos de meus qridos irmãos estarem naquele lugar.

    Obg CV e a tantos outros!

  9. Cavaleiro Veloz disse:

    “Não é fácil harmonizar, numa narração bem sucedida, os registros fragmentários dos quatro Evangelhos a respeito da ressurreição de Jesus. Em poucas sentenças há generalizações de muitos pormenores. Não se contam todos os incidentes na ordem precisa em que ocorreram. Tenha-se em mente que houve diferentes grupos de discípulos alojados em vários lugares, que foram ao sepulcro com diferentes companheiros, os quais não esperavam que Jesus ressuscitasse (ver Jo. 20), porém, que foram visitar o túmulo para completar o embalsamamento do corpo com vistas ao seu sepultamento definitivo.” (…)

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/na-manha-da-ressurreicao-de-jesus/

    “O SENHOR é minha bandeira.”
    CV

  10. Cavaleiro Veloz disse:

    Amados,

    Avisei bem antes: o gigantismo intencionalmente megalomaníaco e pseudocarismático implantado pelo gedeltismo (ideologia Obra como forma de vida) está desmascarado e fatalmente implodido.

    Como está escrito (Mateus 23.4): “Eles atam fardos pesados e os colocam sobre os ombros dos homens. No entanto, eles próprios não se dispõem a levantar um só dedo para movê-los.”

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/11/a-falsa-uncao-gera-morte/

    Desastre previsível!!!

    Exemplo de comunidade cristã desviada das Escrituras e mergulhada em falso profetismo instigador de ódio religioso contra os dissidentes e os questionadores. O ódio é instigado e o pavor domina o rebanho.

    Enquanto isso alguns deles fazem turismo na Praça Vermelha

    Igrejas morrem.

    Não duvidem: a decadência da Maranata é notória; a dissimulação e a mentira fazem parte do DNA do gedeltismo; as demandas judiciais propostas pelo MP-ES expuseram o poço de iniquidades; o Conselho Presbiteral manipulado pelo dono da empresa se presta a elogiar Gedelti Gueiros e pasmem! o Presbitério não reage e não se sente culpado.

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/a-decadencia-da-maranata/

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/02/poco-de-iniquidades/

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/10/acredite-se-quiser/

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2014/08/o-presbiterio-nao-se-sente-culpado-sera/

    Neste contexto me lembrei de Marcia Velten relatando dificuldades
    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/10/labaredas-de-odio-religioso/comment-page-1/#comment-2020 cuja postagem também pode ser lida em https://obramaranatarevelada.wordpress.com/sou-nova-na-icm/ seguida de diversos comentários.

    Os “anticristos” dominam a Maranata.

    Os fatos estão aos olhos de todos.

    Se alguém já entendeu, que, continuar debaixo da autoridade eclesiástica de mestres e pastores pseudocarismáticos o faz cúmplice com desacertos desses líderes, o melhor a fazer é:

    > arrepender-se dos pecados,
    > cortar as cordas das falsas profecias,
    > desfazer emoções,
    > pedir perdão aos ofendidos,
    > restituir o devido a quem de direito,
    > romper com o sistema e
    > submeter-se à orientação do Espírito de Cristo Jesus que jamais contraria o que Deus disse, do jeito que Ele disse.

    Se os que dominam o rebanho de Deus perderam a vergonha, aqueles que os obedecem perderam o respeito por si mesmos.

    “O SENHOR é minha justiça.”

    CV.

  11. Cavaleiro Veloz disse:

    A formatação é certo estado de espírito introjetado na alma (emoção, inteligência e vontade) do indivíduo, que o guia e orienta a fazer exatamente o que o falso mestre – opressor religioso – quer que ele faça, enquanto expropria bens e imóveis da Instituição e nega transparência.

    De olhos fechados para as coisas da banda podre o formatado expressa gratidão ao ser contado entre os que creem na crença do guia religioso, considera-se elogiado como servo da Obra para viver a ideologia Obra como forma de vida.

    Ele enaltece fatos e feitos da enganosa propaganda religiosa (ufanismo); e carente de argumentos em defesa da Obra, como que enlouquecido grita: Maranata! Maranata! Maranata!

    Fuja do erro!!!

    Fuja do mal!!!

    O medo é o maior problema do formatado. Medo de errar no clamor pelo sangue de Jesus (heresia), medo de errar na consulta à Palavra (bibliomancia), medo de pecar contra a Obra (inventaram esse pecado), medo de desobedecer aos pastores (emissários do Presbitério amparados com mensagem revelada de serem ungidos do Senhor), medo de sair da Obra, medo de perder a salvação (desesperança e incerteza), medo de questionar e ser perseguido por agentes do regime opressor e o medo de romper com o sistema pelo medo do desconhecido.

    O momento é AGORA!

    O primeiro e relampejante sinal para romper com essa infâmia é esse: aqui não é o meu lugar.

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2015/05/o-momento-e-agora/

    “O SENHOR é minha bandeira.”

    CV

Deixe o seu comentário

Resolva a seguinte pergunta para envio * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.