Descentralizar dízimos soluciona?

A descentralização dos dízimos evitaria a derrocada final da Instituição. Assim alguns maranatas entendem, mais pelo desejo de continuarem na dependência de emoções e mitos dos cultos proféticos. Dependência do famoso aqui Deus fala! Entendo o direito de opinião, e ouvi Adriano em postagem de 23.03.2013 (ao tempo da prisão de Gedelti, Elson, Amadeu e Pimenta) a que me reporto; porém, diante dos fatos notórios e públicos o imbróglio Maranata está além, muito além de descentralizar dízimos e gritos de reforma já.

Assuntos que a elite não pensa, nem quer e nunca acontecerá. Nem soluciona o imbróglio criado, exigido, imposto e mantido pelo dono da empresa, mestre-profeta e pastor pseudocarismático que desde a ardilosa dissidência com os presbiterianos domina este rebanho com a ideologia Obra como forma de vida enquanto ele centraliza dízimos, doutrinas, patrimônio (e esconde o caixa dois); sem falar na hierarquia institucional, em manipulação dos pastores, em negativa de transparência e no voto de cabresto.

Como entender que fariseus inspirados por Mamom? Como acreditar que carregam ídolos em seus ombros e no coração eles obedecem às insinuantes ordens do “deus deste século”? Como entender que Satanás literalmente se apossou de Judas Iscariotes? E exceção haverá para mercenários obedientes ao dono da empresa organizados em quadrilhas? Mitos religiosos (entre eles o clamor pelo sangue de Jesus) livrarão das penas vindouras? Mitos religiosos envolvem crenças e diversas erronias. Fracassos construídos com a ardilosa LNP – linguagem do não pensamento. O caminho escolhido mostrou o começo do fim.

Deste modo o poder camaleônico inspira as ações dos maus pastores que aprendem com o olhar caolho do dominador do rebanho. Coisa estranha e maligna! Ele mergulhou em sombras de vitupério após o desfile final, domingo de 10.03.2013, à tarde, na Pç. do Papa, data que nada tem a ver com a história da Instituição. Exibição do poder religioso. Logo depois estava preso. Quem diria, hein?! Tristeza maior da igreja decadente.

Como dos erros e graves ofensas à “igreja de Deus… corpo de Cristo” e à Sociedade o presidente da Instituição não se arrepende, ele foi recolhido à Cadeia Pública em 12.03.2013; com a DENÚNCIA de 08.05.2013 foi preso pela segunda vez em 24.06.2013; e causou espanto o fato de seu afastamento das áreas administrativas da ICM-PES devido às Decisões Judiciais notórias e públicas.

Então, entendam o caso Maranata:

> A denominação ICM-PES, definitivamente implodida pelo gedeltismo (ideologia Obra como forma de vida) continua encurralada nesse beco sem saída onde o medo aterroriza e impera.

> A apostasia coletiva denuncia crimes (em tese) devidamente tipificados na Legislação Penal Pátria e exigiu intervenção do Ministério Público e o devido processo legal pelo Judiciário. As SENTENÇAS virão.

> A elite governante JAMAIS quis apurar detalhadamente as fraudes, e o PA 001 2011 estava monitorado pelo dono da empresa (pelas mãos de três membros da Comissão cúmplices dos esquemas como se comprovou); mesmo porque à banda podre interessava (e ainda interessa) o “status quo ante” com incessantes lucros nos negócios nebulosos.

> Aquela intervenção acabou? Nem começou! Júlio Cesar, coronel PM reformado-pastor da Instituição, que se exibiu como interventor (com salário pago pela ICM), nada mais fez do que obedecer às maranacutaias palacianas. A r. Sentença da Justiça Federal – snapshot 63 – a todos surpreendeu e ele foi exonerado. Publicamente!

> Autodefesa, avareza e dissimulação formam o nebuloso tripé que sustenta o gedeltismo que abre portas para apropriação indébita, emissão de duplicata simulada, estelionatos, evasão de divisas, formação de quadrilhas. Gastança dos espertos, manipulação de meias-solas e miséria para o povo.

> Chega à infeliz ingenuidade a ideia de que a cura da Instituição está em descentralizar o caixa on-line, o caixa dois, o caixa sei lá mais o quê… aqui ou no exterior.

> Esses que dominam a membresia estão gordos e muito orgulhosos; mas se enfurecem com facilidade. A elite esperneia com as denúncias do Blog e insiste em mordaças. As bocas que nos acusam, amaldiçoam e difamam se fecharam com os FATOS. Não calaremos e acusação de estarmos jogando pedras na Instituição não procede.

> O dono da empresa persuadiu os membros do Presbitério à construção da ideologia Obra como forma de vida, concentrando dinheiro em abundância incalculável, criando o curral eleitoral, disponibilizando invejável patrimônio imobiliário e elaborada cadeia de influência nos poderes públicos. Cercado de falsos profetas, mercenários e políticos raposas, ele dominou sobre as unidades locais, ciente da existência das fábricas de notas fiscais frias. Em defesa da Sociedade o Ministério Público DENUNCIA crimes diversos (em tese) e os processos prosseguem em Vitória (Capital) e em Vila Velha – a sede do palácio da rainha desfigurada.

> O estelionato historicamente religioso é evidente e a Instituição deixou os mercenários fora de controle e organizados em quadrilhas. O que temos não passa de babilônia prostituída. Para mascarar a simbiose Gedelti-Maranata nem com abraços de políticos raposas, muitas profetadas e muito dinheiro nas mãos de advogados, chicanas forenses, falácias de mestres dos seminários e maquiadores do pus e sangue. Quarenta e sete anos de religião sectária aos berros do dono da manada: ABSORVAM A OBRA!!!

> Os donos de balcões de negócios escondem fortunas nas mãos de laranjas e continuam dispostos a aumentar negócios e enraizar os lucros com as rendas (o dono da empresa mantem as linhas de comando com mercenários no curso da hierarquia institucional).

> Os erros são de monta e considero impossível à Justiça apurar e condenar a iniquidade toda; porém no DIA DO JUÍZO cada um haverá de prestar contas Àquele que por Deus foi constituído Juiz dos vivos e dos mortos. (At. 10:42; 17.31; 2 Tm 4.1,2)

> Os maus pastores mentem e continuam mentindo para não esquecerem que mentiram; e os falsos profetas inventam profecias que lhes massageiem o ego aos gritos: Maranata! Maranata! Maranata! aqui Deus fala!

Reforma de quê? Reforma do podre? Não existe cura para este mal e o poço de iniquidades é sem fundo. O comando desta igreja está doente, doutrinariamente doente de amor ao dinheiro e de esquizofrenia religiosa. Quanto mais o Estado investiga mais aparece para investigar…

> Se algum icemista ainda não conseguia entender a figura dos “anticristos” de quem o apóstolo João fala, eles agem diante dos olhos de todos, dominando o rebanho, impondo o gedeltismo opressor, resistindo ao Espírito de Cristo e zombando… zombando… zombando aos gritos: TÁ TUDO CERTO!!!

Se alguém espera descentralização de dízimos em Maranata reformada está imaginando miragens…

Se alguém deseja descentralização dos depósitos on-line de dízimos e ofertas nessa Instituição, está mergulhado em sonhos. Utopia.

Último ponto:

A lógica absurda do dono da empresa é baixar ordens: façam madrugadas, façam jejuns e orem pelo Presbitério, ou seja: morram pela Obra filho único, façam sacrifícios; mas definitivamente a Palavra de Deus conclama insistentemente para o arrependimento dos pecados que assolaram a Instituição e causaram destruição, assim como gafanhotos arrasam as plantações e deixam o povo com fome.

 

A lógica de Deus insiste em que não adianta rasgar roupas pelas perdas; e por isso Joel exclama (2.13): “E rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao SENHOR vosso Deus; porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e se arrepende do mal.”

 

A Sociedade espera respostas do Judiciário (Estadual e Federal) ainda que, por direito de defesa, prazos e recursos processuais, demore o derradeiro e final julgamento.

 

Nada muda nesse profundo tenebroso em que o dono da empresa e mestre-profeta arrastou consigo a Instituição, ainda que ele emerja, vez ou outra, para refresco das culpas e mergulhe nas próprias tensões e vitupérios…

“O SENHOR é minha justiça.”

CV.

 

NOTAS

https://diganaoaseita.wordpress.com/

https://www.facebook.com/CavaleiroVeloz

https://www.facebook.com/groups/retirante/

https://obramaranatarevelada.wordpress.com/

https://www.facebook.com/groups/maranatarevelada/

https://www.facebook.com/groups/maranatarevelada/?fref=ts

https://www.facebook.com/groups/453224961469057/?fref=ts

Aqui não é lugar para calúnias e difamações. Discutimos doutrinas e ideias.

Caso faça cópia ou transcrição dos textos publicados neste Blog. Este artigo http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2016/02/descentralizar-dizimos-soluciona/

Em nome da ética democrática, que a data original e origem da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

Enorme o acervo deste Site (isto sem falar nos acervos nos demais blogs desse conjunto de cerca de 20 blogs).

Entramos no sétimo ano com milhões de visualizações. Mais de 150 (cento e cinquenta) artigos, mais de 150 (cento e cinquenta) páginas, mais de 5.000 (cinco mil) comentários detalhados e mais de 13.000 (treze mil) postagens continuam disponibilizados nas 24 horas do dia. Cerca de 20 (vinte) artigos, se abertos e copiados na íntegra, exigirão cerca de 200 folhas de A4.

Escrever em CAIXA ALTA (letras maiúsculas) é deselegante. Evitem postagens fora do FOCO do artigo.

Expressões e frases em itálico aparecem em apostilas da ICM-PES.

Imagens colocadas no artigo, como ilustrações, foram retiradas da Internet (Google) e também dos textos aqui postados, presumindo serem de domínio público. No caso que haja alguma imagem sem os créditos devidos não foi intencional; e, deste modo agradeceria em nos avisar que colocaremos os créditos.

O autor dos artigos deste Blog não tem problemas com dízimos e contribuições para a Causa do Evangelho de Deus; porquanto constitui em alegre e grande privilégio e fé nas promessas do Eterno e Todo-Poderoso.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

3 Respostas para “Descentralizar dízimos soluciona?”

  1. Regina Meira disse:

    CV , acreditando no tal “fio de escarlate” da D . Sara e suas “saretes” rsrsr , eu fui toda de vermelho naquela convocação na praça do papa . Imagine ! Aquele grito “o rei está chegando” meu deu um estalo na alma . Quem apareceu ? O reizinho GG .

    Fiquei pasma de desapontamento ou raiva , sei lá … me senti uma palhaça (a imagem do artigo me lembra bem o momento) no meio da multidão e me perguntei : – o q estou fazendo aqui ? Como podem fazer isso com os membros ? Na terça feira a notícia da prisão do reizinho com três amiguinhos! Foi o bastante … Eu não cabia mais no sistema …

    Fui parar na ICM por um desejo místico e durou 15 anos de, jejuns , madrugadas , dízimos , orações , grupo de assistência , trabalhos voluntários , desapego da família , obrigações ; EBD com o insuportável satélite (nada sabia de contrabando) , culto profético , GI , GL etc … e clamor … clamor … clamor … culto de meio dia … beata mesmo … formatada … quadrada …. do jeito que eles querem … com culpa … culpa … culpa … serva devedora da Obra , eterna dependente de profetadas e sempre me achando em alguma falta e ainda longe da eternidade …

    Comecei a questionar e foi pior porque me desprezaram; mas o Blog me ajudou a compreender o engano . Foi doloroso esse despertar e fiquei sem chão . Eu e minha família tanto tempo no engano não estava nos planos. Fugimos dessa casa mal assombrada… Desculpa me alongar . Estamos em Paz . Existe vida fora dos muros da Maranata .
    .
    .
    Olá Regina

    Bem vinda

    Despertar para a realidade é estranhamente maravilhoso. Ficar como que “sem chão” é o confronto com os FATOS. Muitas postagens relatam esse momento de despertar, por exemplos.

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/12/triste-fim-de-jornada-de-quarenta-anos/comment-page-2/#comment-3129

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/06/discriminacao-e-preconceitos/comment-page-1/#comment-6575

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/11/a-babilonia-prostituida/comment-page-5/#comment-13069

    http://obramaranatarevelada.wordpress.com/2014/03/31/seita-igreja-crista-maranata-quando-entrei-na-icm-igreja-crista-maranata-eu-aprendi-que-estava-na-obra-de-deus-dai-passei-a-ser-fiel-a-sentir-me-privilegiada-por-pertencer-a-este-grupo-escolhid/

    Esteja firmada no “evangelho da graça de Deus”.

    Links de algumas matérias da Mídia em

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/03/prisao-de-pastores-da-maranta/

    “O SENHOR é minha justiça.”

    CV.

    Atualização

    300.000 acessos no mês de março de 2013

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/07/esta-ficando-muito-perigoso/comment-page-1/#comment-8644

    CV.

  2. Afonso Marques disse:

    CV,
    Bom dia.
    Onde posso ler sobre o PA 1/2011?
    Parabéns pelo artigo e pelo Blog.
    .
    .
    Afonso Marques

    Atualização em 23.02.2016 às 13:24

    Bem vindo

    Este Blog publicou a CONCLUSÃO

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/a-conclusao-do-pa-icm-pes-n-12011/

    Leia mais – snapshot 156

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/10/snapshot-news-v/

    Os Membros da Comissão do PA, Antonio Carlos de Oliveira, Carlos Itamar Gomes Pimenta e Wallace Rozetti, pastores da ICM foram DENUNCIADOS em 08.05.2013 pelo MP-ES.

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/05/maranata-19-denunciados-por-estelionato-formacao-de-quadrilha-e-duplicata-simulada/

    Processo corre no Fórum de Vila Velha-ES

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2015/09/maranata-demanda-criminal-agora-em-vila-velha/

    “O SENHOR é minha justiça.”

    CV.

  3. Elisandra Farias disse:

    Regina Meira disse…

    EBD com o insuportável satélite (nada sabia de contrabando)…

    irmã, acesse

    http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2015/06/falacias-fraudes-e-meias-verdades-em-juizo/

    é Decisão da Tribunal do Trabalho (ainda em recurso) onde o desembargador fixa atenção na conduta discriminatória de Gedelti afirmando que o crente estava endemoninhado…

    Que horror!!!

Deixe o seu comentário

Resolva a seguinte pergunta para envio * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.