Como abelhas me cercaram, mas acendi fogo no espinheiro

Resultado de imagem para acendendo fogo

Francis

Community Guardian

WordPress.com | Automattic

The complaint in the Process 1012959-84.2017.26.0100 in the 29th Civil Court of São Paulo, SP was originated by Igreja Cristã Maranata (Maranatha Christian Church), by decision of its president, Gedelti Victalino Teixeira Guerios, against Google, Yahoo!, Twitter and Automatic.

Cavaleiro Veloz® is registered at the Brazilian Institute of Tradmarks (INPI – Instituto Nacional of Propriedade Intelectual). It is a trademark. It is an electronic magazine with legal rights. The website http://cavaleiroveloz.com.br/ shares important information and news.

Mr. Gueiros quells the voices of the members of the church and forbids comments about the crimes, scandals in the media, news, arrests of pastors and judicial sentences against his church. He is considered the owner of the church and above any reproach. He harrasses the members and witnesses called out by the State Prosecutors in criminal suits. This is a crime and a grievous offense under the Brazilian Law.

Mr. Gueiros disrespects judges and prosecutors, and has started judicial complaints on behalf of Igreja Cristã Maranata against Google, Twitter, Yahoo and Automatic and wants the unfair shut down of blogs and communities in the social networks.

Sadly, wickedness has deep roots in the governing elite of Igreja Cristã Maranata, which has its headquarters in Vela Velha, ES, Brazil, and whose chief pastor is at the top of a pyramid of crime in a sophisticated criminal organization, according to a CRIMINAL DENUNCIATION by the State Prosecutor of Espírito Santo State against Gedelti Victalino Teixeira Gueiros and others (Process 16.637-86.2013.8.08.0024, at the 2ª. Criminal Court of Vila Velha-ES), by order of the Brazilian Supreme Court in Brasília-DF. This is notorious and well-known in the social medias. Pastors of Igreja Maranata have been arrested twice because of judicial rulings.

The president of this church threats the liberty of expression, the privacy, the security and the right to oppinion. These rights are warranted by the Brazilian Constitution. This website upholds all these rights and abides by the law.

This website follows up the rulings of the Courts, the pieces published in the newspapers and tells its readers about official investigations of crimes against the tax order, illegal transfers of money to foreing countries, money laundering and racketeering – which are federal crimes – with investigations by the Justice Ministry done via the Federal Police in Vila Velha – ES (IPL 0262/2012).

This website keeps an ethical standing, and its credence is ackowledged by the State Prosecutor Bureau.

The webiste posts articles, comments, denunciation of crimes, and Court rulings in legal suits against pastors of Igreja Cristã Maranata which are involved in crimes such as: destruction of documents, cover up, embezzlement, theft, frauds and racketeering. Mr. Gueiros quells the voices of everyone in his pursuit of power.

The website has appealed to the Noble Justice Court of São Paulo State (TJ-SP), claiming that there was no offense in its articles, because a federal law, the Internet Civil Law and Regulations, requires six month time for procedures by third parties in case of offense in any publishing in the social media. An inexperienced judge did not take on account this special device for protecting the free speach rights and freedom of expression and hastely ruled for the suspension of the websites; however, later on the State Court ruled that this judge should correct his error. Therefore, CavaleiroVeloz abides by the Law and has provided defense in the process.

WordPress.Com dominions provide the right of free speach and affords freedom of oppinion. These are keys for collecting information and for the start of investigations by the State Prosecutor Bureau. Because of this, Mr. Gueiros demands shut mouths from everyone.

The websites hosted in WordPress – Automatic should remain active. We are letting you know about the dreadful deeds of these hirelings in pastor’s clothes. Thousands of families have been harmed by frauds, false prophecies, curses and persecutions. Many of these people are suffering from emotional pain and material loss and are in need of medical or psycological care, while some of these bad pastors have become rich by deceiving the people.

Finally, the author of the articles and denounces in http://cavaleiroveloz.com.br has already provided his full personal information in the processes and appeals.

We hereby beseech the domains remain active and fully operational, because they provide a great service both to the Judicial Branch and to the Brazilian society.

M. Hastenreiter

.

Ao Guardião da Comunidade WordPress.com

Francis

Community Guardian

WordPress.com | Automattic

A demanda no Processo 1012959-84.2017.26.0100, na 29ª. Vara Cível de São Paulo – Capital, é de autoria da Igreja Cristã Maranata, por ordem de seu presidente Gedelti Victalino Teixeira Gueiros, em face de Google, Yahoo!, Twitter e Automatic.

Cavaleiro Veloz® é marca registrada no INPI – Instituto Nacional de Propriedade Industrial. É revista eletrônica com garantias legais.

Estejam certos de que http://cavaleiroveloz.com.br/ compartilha assuntos de grande interesse da Sociedade e dos Órgãos Públicos.

Gueiros amordaça os membros da Igreja, coibindo comentários de crimes, escândalos midiáticos, notícias, prisão de pastores e sentenças. Ele é considerado o dono da Igreja, acima do Bem e do Mal. Ele intimida os membros e testemunhas arroladas do Ministério Público em processos crimes. Isto é crime e grave ofensa à Lei do Brasil.

Gueiros desrespeita magistrados e promotores de justiça e ordenou as demandas judiciais em nome da Igreja Cristã Maranata contra o Google, Twitter, Yahoo e Automatic desejando injusta interrupção de blogs e de comunidades nas redes sociais.

Infelizmente, a iniquidade permanece enraizada na elite governante da Igreja Cristã Maranata, com sede em Vila Velha-ES. Gueiros é o pastor chefe desta igreja mas aparece no vértice da pirâmide do crime em uma sofisticada organização criminosa, conforme DENÚNCIA CRIMINAL do Ministério Público do Estado do Espírito Santo contra Gedelti Victalino Teixeira Gueiros e outros (Processo 16.637-86.2013.8.08.0024, na 2ª. Vara Criminal de Vila Velha-ES).

O Órgão máximo do Judiciário Brasileiro – Supremo Tribunal Federal (Brasília-DF) insiste na continuidade dos processos criminais até a sentença. Isto é notório e público nas redes sociais. Pastores da Igreja Maranata já foram presos duas vezes por força de decisões judiciais.

O presidente desta Igreja ameaça a liberdade de expressão, a privacidade, a segurança e ofende o direito de opinião. Esses direitos estão garantidos pela Constituição Federal do Brasil. O site defende isto e não ofende a Lei.

O site acompanha as decisões dos Tribunais de Justiça, as matérias da mídia e informa os leitores sobre investigações oficiais de crimes contra a ordem tributária, evasão de divisas, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha – crimes de esfera federal – com investigações do Ministério da Justiça através da Superintendência da Polícia Federal de Vila Velha – ES (IPL 0262/2012). Existe cooperação do FBI (lavagem de dinheiro e evasão de divisas).

O site mantém-se na postura ética, cuja credibilidade é expressamente reconhecida pelo Ministério Público.

O site publica artigos, comentários, denúncias de crimes e decisões dos Tribunais de Justiça em processos legais contra pastores da Igreja Cristã Maranata envolvidos em crimes: coação no curso de processo, desvios de dinheiro para contas bancárias de alguns pastores, destruição de documentos, dissimulação, estelionato, fraudes e formação de quadrilha. Gueiros insiste em MORDAÇA para manter seu projeto de poder.

O site recorreu ao Egrégio Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), dizendo não haver ofensa nos artigos, porque a Lei Federal (Marco Civil da Internet) exige o prazo de 6 (seis) meses para providência de terceiros caso haja suposta ofensa em publicação nas redes sociais.

O juiz inexperiente não levou em consideração este dispositivo especial de proteção ao direito de opinião e liberdade de expressão e apressadamente ordenou a suspensão dos sites; porém o TJ-SP determinou que o juiz corrigisse o erro. Portanto, Cavaleiro Veloz mantém-se dentro da Lei e providenciou oposição (defesa) neste processo.

Os domínios de WordPress oferecem direito de expressão e garantias de liberdade de opinião. Os domínios são peças chaves de coleta de informações e início de investigações do Ministério Público. Por isso Gedelti Gueiros impõe mordaça e instiga o ódio religioso contra questionadores.

Os sites disponibilizados na WordPress – Automatic devem continuar existindo. Estamos informando as infâmias desses mercenários com roupas de pastores. Milhares de famílias foram prejudicadas com estelionatos, falsas profecias, maldições e perseguições. Muitos padecem danos emocionais e materiais e procuram terapêutica médica-psiquiátrica, enquanto alguns maus pastores ficaram ricos explorando o povo.

Por fim, o autor dos artigos e denúncias em http://cavaleiroveloz.com.br já apresentou identificação completa nos processos e recursos.

Rogamos a manutenção dos domínios que prestam grande serviço ao Poder Judiciário e à Sociedade.

M.Hastenreiter

Cavaleiro Veloz

Advogado

Nota:

Com gratidão ao amado irmão Jeremias R D P dos Santos, do Ministério www.espada.eti.br , a tradução do texto para o inglês.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

2 Respostas para “Como abelhas me cercaram, mas acendi fogo no espinheiro”

  1. Cavaleiro Veloz disse:

    A Palavra bateu forte:

    “Cercaram-me como abelhas,
    mas apagaram-se como fogo em espinhos.”

    Salmo 118.12.

    Aconteceu no início de outubro de 2.016. Afinal de contas, o Blog está no curso de 8 (oito) anos de Ministério. Entendi que o cerco se formava… mas não fui apanhado de surpresa. O fogo esta queimando (quem lê entenda).

    Engana-se aquele que procura sombra debaixo de espinheiro. E se abelhas furiosas se escondem no espinheiro, o fogo resolve…

    Espinheiro nada tem de bom para oferecer; e pega fogo quando seco, solta fagulhas e queima as plantas que se encontram ao seu redor.

    Espinheiros não tem sombra. Espinheiro é planta seca e rasteira. Não produz frutos nem sombra. Espinheiro domina, sufoca, mata sementes, destrói as plantas em sua volta e incendeia facilmente, por exemplo, caso a luz do sol forte atravessa uma gota de orvalho… começa o incêndio.

    Interessante, não?!

    Isto me lembra a o apólogo do Jotão e o horrível massacre na família de Gideão (Juízes 9.7-15). Abimeleque, filho bastardo de Gideão, aspirava ser rei e persuadiu os homens de Siquém a matar todos os 70 (setenta) filhos legítimos de seu pai e o proclamarem rei. Jotão sobreviveu ao massacre, subiu ao monte Gerizim, proferiu a fábula ao rei usurpador e ao povo. Em seguida refugiou-se.

    Neste apólogo as árvores boas (figueira, oliveira e a videira) que agradavam a Deus e aos homens rejeitaram o chamado para governar. Eximiram-se de suas responsabilidades e resignaram-se em aceitar o governo do Espinheiro. Lamentável! Não ofereceram resistência alguma.

    Notem o fecho deste histórico relato. Mais tarde Deus decidiu intervir e fez cair sobre a cabeça de Abimeleque o mal feito, como também o mal dos homens de Siquém. A maldição de Jotão, filho de Gideão, veio sobre eles (Jz 9.56,57). O Espinheiro destruiu a si mesmo e todos a sua volta.

    Pois é…

    Quando homens (que se dizem chamados por Deus) fogem de suas responsabilidades e se deixam manipular, o Espinheiro é quem governa.

    “O SENHOR é minha bandeira.”

    CV.

  2. Cavaleiro Veloz disse:

    SENTENÇA

    Vistos em inspeção.

    I – RELATÓRIO

    Trata-se de AÇÃO ORDINÁRIA, com pedido liminar, ajuizada por IGREJA CRISTÃ MARANATA – PRESBITÉRIO ESPÍRITO SANTENSE em face de SAMUEL FRANÇA DE SANTANA e SOUNDWAY COMUNICAÇÃO EM ÁUDIO LTDA, estando as partes qualificadas nos autos.

    A parte autora afirma, em sua causa de pedir, que, no início de 2009, criou a “Rádio Trombetas” e firmou com a empresa ré, por meio de seu representante e proprietário, também réu, contrato verbal de prestação de serviços de divulgação, a ser efetuado via web, por intermédio do site http://www.radiotrombetas.com.br , gerando, assim, direitos e obrigações a serem cumpridos por ambas as partes. Aduz que, após mais de três anos, constatada a impossibilidade de manutenção da relação contratual, a autora encaminhou, em 20/06/2012, notificação extrajudicial informando que, no prazo de trinta dias, o contrato firmado entre as partes estaria rescindido de pleno direito, sendo que a autora se responsabilizaria pelo pagamento da remuneração deste período final.

    Alega que a parte ré deveria suspender em definitivo a utilização da expressão “Rádio Trombetas”, uma vez que a mesma é de propriedade da autora, porém, a empresa ré respondeu à notificação recebida afirmando que o IPI da expressão está no CPF do primeiro réu. Sustenta que os requeridos não são detentores legítimos do domínio, vez que a ré não passa de empresa contratada para prestar serviços relacionados à manutenção do site e à produção de áudio, sendo que a autora é elencada no site da empresa ré como um de seus clientes, o que revela os exatos termos da relação contratual existente.

    Argui que a expressão “Rádio Trombetas” foi criada pela autora, mas, por ausência de boa-fé do Sr. Samuel, ora réu, o domínio do site foi por ele registrado em seu nome, de modo que o mesmo se apossou clandestinamente do domínio http://www.radiotrombetas.com.br , quando deveria atuar como prestador de serviços.

    Pretende, assim, sejam os réus compelidos a se abster de utilizar o domínio http://www.radiotrombetas.com.br e a expressão “Rádio Trombetas” em qualquer contexto, bem como seja declarado que a titularidade e todos os direitos inerentes ao uso do referido domínio e da citada expressão pertencem exclusivamente à autora.

    Decisão de fls. 123/124, que indefere a medida liminar pretendida.

    Contestação acompanhada de documentos apresentada pelos réus às fls. 130/190, arguindo, preliminarmente, a ausência de interesse de agir e a impossibilidade jurídica do pedido. No mérito, aduz que o requerido começou a prestar serviços à autora em 2008, através da “Rádio Clarin”, porém, em decorrência de imprevistos que inviabilizaram o uso da referida rádio, no ano de 2009, o demandado Samuel criou a “Rádio Trombetas”, registrando o domínio http://www.radiotrombetas.com.br e prosseguindo, assim, a relação jurídica de prestação de serviços à autora, mediante remuneração.

    Alega que, além do registro do site em nome do réu Samuel, a empresa ré, da qual o requerido Samuel é sócio majoritário, protocolou, em 21/05/2012, junto ao INPI, requerimentos para registro da marca “TROMBETA”. Argumenta que, a partir da data da publicação do pedido de registro, em 30/10/2012, iniciou-se o prazo de 60 dias para que terceiros se manifestassem através de oposição, o que, porém, não ocorreu. Afirma que, ao contrário do que alega a autora, nunca existiu exclusividade para sua programação na rádio, já que os requeridos possuíam vários outros clientes em sua grade de programação, sendo que, por óbvio, as mensagens “doutrinárias” da autora eram transmitidas “unicamente” por seus pastores, o que não poderia ser diferente.

    Réplica às fls. 196/199.

    Indagadas as partes sobre as provas que pretendem produzir, pugnaram pela produção de prova testemunhal e pelo depoimento pessoal.

    Decisão saneadora às fls. 222/224, que rejeita a preliminar suscitada pelos réus, fixa os pontos controvertidos e defere as provas requeridas pelas partes.

    Audiência de instrução e julgamento às fls. 241/242, oportunidade em que foi deferida a juntada de documentos apresentados pela parte ré referente a certificado de registro de marca.

    Memoriais apresentados pela autora às fls. 254/259 e pelos réus às fls. 262/268.

    Decisão de fls. 271/273, que converte o julgamento em diligência, indefere o pedido de desentranhamento de petições formulado pela autora em memoriais, bem como o pedido de desentranhamento do CD juntado aos autos, determinando, porém, a degravação da mídia e a intimação da parte autora para dela se manifestar.

    Degravação da mídia às fls. 278/354.

    Manifestação da parte autora às fls. 359/360.

    É A SÍNTESE DO CASO. PASSO AO JULGAMENTO DA LIDE.

    (…)

    Já havia comentado que a demanda de Maranata contra Samuel França (Radio Trombetas) seria julgada IMPROCEDENTE.

    Restante em http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/o-caso-maranata-contra-samuel-franca/

    “O SENHOR é minha bandeira.”

    CV

Deixe o seu comentário

Resolva a seguinte pergunta para envio * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.